Juliette Freire: “Não é força de expressão, é xenofobia”

Da redação com Folhapress. Publicado em 13 de julho de 2021 às 8:55.

Foto: Reprodução/Globoplay

Foto: Reprodução/Globoplay

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Vencedora do BBB 21, a paraibana Juliette Freire rebateu nesta segunda (12) comentário feito por Antônia Fontenelle, que usou o termo ‘paraíba’ para criticar o DJ Ivis, acusado de agressão por sua ex-mulher, Pamella Holanda, 27.

“Esses paraíbas fazem um pouquinho de sucesso e acham que podem tudo”, disse Fontenelle. Posteriormente, ela tentou se justificar no Instagram. “Paraíba é força de expressão, quem faz ‘paraibada’, como por exemplo bater em mulher. Esses machos escrotos que ganham uns trocados e acham que podem tudo”, disse.

Sem citar o nome de Fontenelle, no Twitter, Juliette se manifestou sobre o assunto: “Não é força de expressão, é xenofobia. Não existe ‘ser Paraíba’ e ‘fazer paraibada’.

Existe ser PARAIBANA/O, o que sou com muito orgulho. Tire seu preconceito do caminho, que vamos passar com a nossa cultura e não vamos tolerar atitudes machistas e xenofóbicas de lugar algum….”

No Stories do Instagram, Juliette completou: “Essa não é a primeira vez que eu escuto alguém usar o termo ‘Paraíba’ de forma pejorativa. Paraíba é o estado, nós somos paraibanas. Se você quer usar um termo ruim, use agressor, criminoso.”

“Procure qualquer outro, isso não é brincadeira, isso não é leve, isso machuca e reproduz um discurso de ódio e xenofóbico. ‘Ah, foi sem maldade’. Pouco importa. É sem maldade, mas machuca”, concluiu ela.

Paraibana, Elba Ramalho também se pronunciou contra a fala de Fontenelle. “Paraibada não existe, e xenofobia é crime. Paraibada não, paraibanos com muito orgulho”, escreveu a cantora em seus Stories do Instagram.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube