Fiscalização de exame toxicológico para condutores com CNH C, D e E começa este mês

Da Redação. Publicado em 8 de julho de 2021 às 19:30.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

A representante da Polícia Rodoviária Federal na Paraíba (PRF-PB), Priscilla Machado, usou um espaço no Rádio CBN, nesta quinta-feira (8), para esclarecer a cerca de uma alteração relacionada à obtenção, alteração ou renovação da Carteira Nacional de Habilitação daqueles condutores profissionais, incluídos na categoria C, D e E.

“O código de trânsito brasileiro teve algumas mudanças a partir do dia 12 de abril deste ano, essas mudanças incluem o exame toxicológico, aquele exame que detecta o uso de drogas para o condutor profissional, no sentido de impedir o uso de drogas, como cocaína e arrebite”, disse.

Segundo Priscilla, a fiscalização a respeito da periodicidade do exame iniciou em 1º de julho deste ano e o período de validade é de 2 anos e 6 meses.

– Por exemplo: os condutores que tiveram a habilitação com a validade entre março e junho, a partir deste mês de julho se não tiver o exame toxicológico vai sim ser autuado. É uma infração gravíssima, multa de mais de R$ 1400 e também suspensão de 3 meses do direito de dirigir – explicou.

Contudo, ela destacou que os motoristas incluídos nas categorias citadas que foram flagrados em automóveis das categorias A ou B não serão afetados pela infração, uma vez que a punição diz respeito aos veículos das categorias profissionais.

Por fim, a representante da PRF ressaltou que o exame é feito particular, mas em clínicas credenciadas pelo órgão de trânsito do Estado, no caso da Paraíba o Detran-PB.

“Se retira alguns pelos da pessoas e detecta, com a janela de 90 dias, o uso de entorpecentes. O uso desses entorpecentes prejudicam a quem utiliza drogas para dirigir, o que pode acarretar acidentes graves”, finalizou.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube