Fechar

logo

Fechar

Curso tem troca de experiência entre equipes do município e Estado

Secom/JP. Publicado em 14 de julho de 2021 às 21:50.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

A união entre a Prefeitura de João Pessoa e o Governo do Estado no combate à violência contra a mulher foi destaque no encerramento do III Curso de Capacitação Multidisciplinar, que ocorreu na tarde desta quarta-feira (14) e foi voltado para servidores da Guarda Civil Metropolitana.

A iniciativa foi realizada em parceria com a Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres (SEPPM).

A discussão em relação ao tema envolveu as equipes que trabalham diretamente no programa Ronda Maria da Penha, desenvolvido tanto pelo município como Estado.

A roda de conversa foi aberta por Mônica Brandão, coordenadora do Programa Integrado Patrulha Maria da Penha da Secretaria da Mulher e Diversidade Humana da Paraíba, e pela capitã Gabriela Jácome, comandante do Programa. Na oportunidade, os servidores da Secretaria de Segurança Urbana e Cidadania (Semusb) também falaram sobre as suas experiências ao atendimento as vítimas de violência.

Com essa capacitação, mais cinquenta servidores da Guarda estarão aptos a atender as ocorrências referentes ao programa.

“Uma meta que temos é transformar a Guarda em referência ao atendimento à mulher em situação de violência, tratando-a com todo cuidado, respeito e humanidade que a vítima merece. Este curso é um caminho para atingir um dos nossos objetivos que é capacitar toda a corporação”, afirmou Surama Soares, subcomandante da Guarda Civil Metropolitana.

Também participam da capacitação dez integrantes da equipe técnica do programa Ronda Maria da Penha da SEPPM. De acordo com Reneé Giselle, coordenadora geral do Ronda, a união entre as secretarias é de extrema importância para o bom andamento do programa.

“O pensamento da equipe precisa estar alinhado para que a gente possa cuidar dessas mulheres vítimas de violência doméstica. Os índices têm crescido e o apoio é fundamental para que as vítimas sejam acolhidas e consigam sair desse ciclo de violência”, ressaltou.

Programa – A Ronda Maria da Penha tem o objetivo de proteger mulheres vítimas da violência doméstica e familiar que possuem medida protetiva concedida pela Justiça. A Ronda começou a funcionar em 2017 e em 2019 foi transformada em lei (nº. 13.772).

A Guarda Civil fica responsável por fazer visitas às casas das mulheres que são acompanhadas pelo programa, enquanto a SEPPM é responsável pelo acolhimento dessas vítimas, prestando serviços de acompanhamento social e assessorias jurídica e psicológica.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube