Cesta básica compromete 63% do salário mínimo dos campinenses

Da Redação*. Publicado em 19 de julho de 2021 às 9:38.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

A economista Rita Pedrosa falou nesta segunda-feira (19) sobre o aumento nos preços dos produtos da cesta básica.

De acordo com pesquisa do Procon de Campina Grande divulgada neste mês de julho, a cesta básica está comprometendo aproximadamente 63,05% do salário mínimo dos campinenses.

Para o trabalhador que recebe o salário mínimo, no valor de R$ 1.100, R$ 693,55 está sendo destinado para a alimentação e R$ 406,45 para outros compromissos, como água, energia, internet e transporte.

A alta ocorre por causa da inflação ocasionada pela pandemia da Covid-19.

– Estamos em um cenário extremamente caótico de aumento de preço constante de alimentos, energia, gás de cozinha e gasolina. A condição propícia é pensar em alternativas para minimizar este impacto – disse.

Uma das dicas da economista é diminuir os gastos no cartão de crédito e consumir outros alimentos mais baratos.

– Temos que pensar no uso que faz do cartão de crédito para não consumir mais do que a demanda salarial e pensar no consumo de bens substitutos. Carne bovina trocar por frango ou por ovos e a troca de manteiga por margarina – concluiu.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube