Romero na Caturité FM: “Vamos resolver o mais rápido possível”

Da Redação. Publicado em 21 de junho de 2021 às 23:48.

Foto: Codecom/CG

Foto: Codecom/CG

Presidente estadual do PSD, ex-prefeito de Campina Grande e pré-candidato a governador, Romero Rodrigues concedeu uma entrevista à Rádio Caturité FM (104.1), no Jornal da Manhã, tratando principalmente sobre as articulações (e avaliações) acerca do processo eleitoral do ano que vem. 

Ele quer decisões rápidas de seu agrupamento político.

A seguir, um resumo do que ele disse.

 “Estou refletindo a decisão que o partido vai tomar (…) O presidente Gilberto Kassab é sensato e compreende as circunstâncias locais. Ele é muito antenado nas coisas. Ele está refletindo sobre as decisões que o PSD vai tomar.

“Anteriormente, o PSD liberou o partido na Paraíba (…) Mas não tem nada definido.

“Está muito cedo. É prematura uma avaliação dos desdobramentos. A sensação de vantagem de Lula é uma mera sensação, que poderá ser revertida (…) O Brasil vive de expectativas na economia (…) O ´efeito Lula´ tem que ser monitorado e acompanhado. 

“Aguinaldo Ribeiro (deputado) está observando o cenário e fazendo pesquisas (…) Ficamos de conversar. O que a gente combinou: ser o que a gente sempre foi – francos e sinceros. E manter a boa relação. Nesse aspecto, vamos ver o que será possível em torno das eleições de 2022.

“(o prefeito) Cícero Lucena não seria dificuldade para manter a aliança (com o PP)… Tenho boa relação com Cícero.

“Tenho conversado com Luciano Cartaxo (…) Cada partido tem as suas conveniências, e a gente tem que compreender isso (…) Tenho conversado com todo mundo.

“Consegui estabelecer uma relação franca e sincera com o presidente Bolsonaro (…) Ele tem me tratado bem e me respeita (…) Penso igual a Romero, eu mesmo. Têm coisas que discordo do presidente.

“No período inicial (2020) da pandemia ele foi absolutamente correto (… e por isso) Os Estados estão abarrotados de dinheiro. Bolsonaro mandou os recursos necessários e suficientes (…) Agora, há uma politização muito grande do tema.

“Temos (ele e o deputado Pedro Cunha Lima) conversado bastante e tentado evoluir de uma forma madura, estudando os cenários (…) Não existe a possibilidade de estarmos em palanques diferentes. Vamos estar juntos (…) Vamos resolver o mais rápido possível a melhor alternativa.

“Agora, isso (duas candidaturas a governador – a de Romero e a de Pedro) atrapalha um pouco, confunde, cria problemas, passa a impressão de divisão (… vamos decidir) No máximo, em um mês. 

“Temos que resolver com tranquilidade, para não ficar nenhum tipo de sequela (…) Não quero ser problema, mas solução. 

“Não tenho presunção nem arrogância para disputar cargos. Mas estou focado numa candidatura para governador. Mas não pode ser uma imposição. Nunca fui arrogante (…) Podendo servir, estou pronto para qualquer cargo.

“A oposição só tem uma tribuna virtual (sessões remotas da Assembleia Legislativa). 

(do envolvimento do prefeito Bruno Cunha Lima na campanha de 2022) “O processo natural é que tenha um bom engajamento, não só com a minha candidatura, mas do nosso grupo (…) Esperamos e confiamos na solidariedade. Vamos ter uma chapa majoritária que vai concorrer pela oposição.

 “(da PMCG) Tem avançado em projetos novos e dado sequencia aos que já estavam em curso”.  

*com informações da coluna Aparte, assinada pelo jornalista Arimatea Souza

Para ler a coluna completa desta segunda-feira, acesse aqui: 

“Quantos mortos mais teremos que enterrar?” • Paraíba Online (paraibaonline.com.br) 

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube