O Nordestino sem São João é como uma planta sem água, lamenta Capilé

Da Redação. Publicado em 5 de junho de 2021 às 13:19.

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

Pelo segundo ano consecutivo a cidade de Campina Grande, conhecida pela sua grandiosa festa junina, fica sem celebrar São João por causa da pandemia da Covid-19.

A população, os artistas e os trabalhadores que dependem diretamente do evento começaram o mês de junho com o sentimento de saudade.

O cantor Capilé, primeiro artista a se apresentar no São João em 1985, relembra com saudosismo os momentos vividos no Parque do Povo.

Em entrevista a Rádio Caturité FM, Capilé lamentou a ausência da festa. “Nordestino sem São João é como planta sem chuva”.

Ele detalhou um momento que considera o mais emocionante vivido no Maior São João do Mundo.

– Em 1987 eu lancei a música Campina agora é a capital mundial do forró, em cima de um caminhão no Parque do Povo. Nesse mesmo ano, inaugurei a pirâmide do parque do povo e foi um momento inesquecível, porque eu que sempre morei em Campina Grande, nunca saí de Campina Grande, precisei de um operação de guerra pra sair do parque do povo, por que era muita gente – contou o rei da alegria.

Capilé participa do São João de Campina desde o seu lançamento. Esse ano ele deve participar da versão virtual com livre promovidas pelo Medow Promo.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube