Audiência do MP resulta em medidas para conter mortes maternas e de bebês em CG

Ascom. Publicado em 1 de junho de 2021 às 21:31.

Foto: Codecom/CG

Foto: Codecom/CG

A Promotoria de Justiça de Campina Grande realizou, na manhã desta terça-feira (01/06), uma audiência com representantes da Secretaria Municipal de Saúde e do Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea) para tratar sobre temas relacionados ao enfrentamento ao novo coronavírus em Campina Grande, principalmente em relação ao atendimento às gestantes na rede pública de saúde.

Foram acordados seis encaminhamentos para sanar os problemas, dentre eles a contratação de mais profissionais aprovados no último concurso público para a área e a continuidade da vacinação das grávidas.

A audiência foi presidida pela promotora de Justiça, Adriana Amorim de Lacerda, que atua na área da saúde de Campina Grande. Participaram da reunião Melania Maria Ramos de Amorim, médica obstetra do Isea; Suélem Taís Clementino Ribeiro de Menezes, diretora do Isea; Gilney Porto, secretário-adjunto da SMS-CG; Adriana Melo, médica do Isea, e Laudeci Brito, apoiadora da Rede Cegonha.

A representante do Ministério Público da Paraíba explicou que a audiência foi convocada principalmente para discutir os óbitos maternos, mas também foi discutida a superlotação da UTI neonatal.

Foi registrado na ata da audiência que houve aumento dos casos e de óbitos maternos relacionados com a covid, que em 2020 foram de 7,4% e, em 2021, passaram para 15,6%. No último final de semana, foram registrados dois óbitos maternos em Campina Grande.

Também foi citado um estudo realizado de que 59% dos casos de óbitos de gestantes com covid se deram em mulheres sem comorbidades.

“O que implica na necessidade de que todas as gestantes sejam vacinadas, independente de possuírem comorbidades”, disse a médica Melania Amorim.

Em relação aos bebês, a direção da maternidade constatou que o número de prematuros tem triplicado e que a UTI está com 16 pacientes, dentre os quais, cinco estão no isolamento, por causa da covid.

Com relação à contratação dos pediatras, vale destacar que o concurso público foi realizado após assinatura de termo de ajustamento de conduta entre o Município e o MPPB, no ano passado.

Os encaminhamentos:

Campina Grande continuará seguindo as resoluções da CIB – Comissão Intergestores Bipartite – no que tange ao início da vacinação dos grupos prioritários e da distribuição das doses, conforme as pautas divulgadas, inclusive para as gestantes.

O Município continuará fazendo a contratação dos aprovados no último concurso público de provas e títulos para o cargo de neonatologista e, em havendo o quantitativo de interessados, irá convocá-los conforme o prazo regulamentar.

A Secretaria de Saúde oficiará ao Ministério da Saúde sobre o envio dos testes rápidos prometidos, para realização nas gestantes no Isea.

A Secretaria de Saúde manterá o contato com os demais hospitais da rede de obstetrícia da cidade, Clipsi e FAP, para aumentarem a retaguarda do Isea, tanto na parte da assistência à gestante, quanto aos recém-nascidos que necessitam de leitos de UTI, não covid.

O Isea continuará com seu projeto de treinamento da Atenção Básica, para o Planejamento Reprodutivo, disponibilizando a capacitação da Atenção Básica para a colocação do DIU – Dispositivo Intra Uterino.

A Secretaria de Saúde verificará a possibilidade de aquisição de máscaras N-95, através da CAF (Central de Abastecimento Farmacêutico), para distribuir entre as gestantes, tendo em vista a necessidade de proteção.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube