Médica nega participação em reunião de gabinete paralelo com o presidente

Da Redação. Publicado em 8 de junho de 2021 às 22:00.

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

A mídia nacional não fala de outra coisa a não ser de uma reunião do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com médicos de todo o país acontecida no ano passado.

O encontro é investigado pela Comissão Parlamentar de Inquéritos (CPI da Covid), como um gabinete paralelo, onde o presidente estaria tendo uma consultoria com médicos que defendiam o tratamento com medicamentos sem eficácia comprovada contra a Covid-19 e colocavam em dúvida a importância das vacinas.

Uma das médicas que aparece no vídeo é a endocrinologista Annelise Meneguesso, conselheira do Conselho Federal de Medicina.

Ela mora em Campina Grande e foi muito citada após a repercussão do vídeo.

Annelise disse em entrevista na tarde desta terça-feira (08) que não estava representando o CFM na reunião.

Ela assegurou que não se tratava de gabinete paralelo e que está surpresa com as especulações.

– Eu estive com o presidente em uma audiência pública transmitida ao vivo pelas redes sociais do presidente em setembro. Fui a convite do movimento Médicos pela Vida. Não era gabinete paralelo, não era reunião de aconselhamento ao presidente. Fiquei surpresa com essa repercussão – frisou.

A médica voltou a defender a autonomia médica e tratamento precoce afirmando que esse é um direito dos cidadãos.

– A vacina é importante para a prevenção, para atingir a tão sonhada imunidade de rebanho, mas o cidadão estando acometido da doença, ela tem direito ao tratamento e eu me sinto no direito de defender a autonomia médica. Eu fui solicitar isso, que o presidente possa trabalhar para um diagnóstico precoce- pontuou.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube