Médica campinense citada em possível reunião de gabinete paralelo diz não temer CPI da Covid

Da Redação. Publicado em 8 de junho de 2021 às 16:46.

Alvo de polêmicas e apontada como integrante de gabinete paralelo de médicos para assessorar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a endocrinologista Annelise Meneguesso, filiada ao PSL-PB, comentou sobre a vacinação contra a Covid-19 no Brasil.

Ele disse que o país está entre os que mais vacinaram no mundo e que o problema é que a população brasileira é grande, por isso, o processo parece lento.

“Eu realmente não sei o que aconteceu em meados de agosto com os e-mails da vacina Pfizer. O que sabemos são relatos de outros países admitindo que os contratos tinham erros. Se compararmos com os Estados Unidos, não estamos tão atrasados assim, o problema é que nossa população é grande”, opinou.

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

Meneguesso revelou ainda, durante entrevista nesta terça-feira (08), que não teme ser convocada para a CPI da Covid e fez críticas à Comissão Parlamentar de Inquéritos.

– O que eu esperava na CPI era uma investigação sobre o dinheiro enviado aos estados e municípios. Cadê os equipamentos, as enfermarias, as UTI´s, as contratações? Eles estão deixando de discutir isso para gastar energia com outras coisas sem importância – ressaltou.

Questionada sobre a postura negacionista do presidente Bolsonaro, Annelise evitou comentar e disse que não se sente à vontade para fazer juízo de valor.

– Eu não quero deixar partidarismo e ideologias afetar o meu trabalho como médica. Eu não posso falar sobre a conduta de outrem. O que posso é incentivar os meus pacientes a seguirem as medidas – finalizou.

 

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube