Energisa explica sobre externalização do padrão de ligação de energia

Da Redação com Ascom. Publicado em 11 de junho de 2021 às 13:47.

Todos os meses, colaboradores da Energisa, espalhados pelos 223 municípios do estado, visitam os imóveis com uma missão: fazer o registro da leitura e emitir a fatura para pagamento.

Como os processos de leitura e faturamento são realizados de forma imediata, nos medidores que ficam na parte externa do imóvel é possível coletar a leitura e entregar a fatura sem que haja qualquer contato com o cliente.

Entretanto, nem sempre é possível fazer a medição real do consumo devido à falta de acesso ao medidor.

Entre janeiro e abril deste ano, por exemplo, mais de 4.000 deixaram de ser realizadas por algum tipo de impedimento.

Quando isso ocorre, a Resolução 414/2020 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) estabelece que seja realizado o faturamento por média.

Essa média de consumo, entretanto, não é vantajosa para os clientes, especialmente nas situações em que o imóvel está fechado e sem consumo.

Além disso, após o terceiro mês consecutivo de impedimento, a empresa é obrigada a cobrar apenas o custo de disponibilidade do sistema, a popular taxa mínima, podendo gerar um acúmulo de consumo pela falta do registro real da leitura.

Foto: Ascom/Energisa

Foto: Ascom/Energisa

Para evitar contas de energia sem o consumo real, é necessário que os clientes modifiquem o padrão de instalação do medidor para a parte externa, pois independente de ter alguém no imóvel, será possível fazer o registro da leitura.

No caso de condomínios, os síndicos devem orientar porteiros para permitir a entrada dos colaboradores da distribuidora, devidamente fardados e identificados com crachá.

SEGURANÇA

Ao colocar o padrão de medição externamente, é possível evitar situações de risco como incêndios, pois em caso de curto-circuito com o medidor dentro do domicílio, a possibilidade das chamas se alastrarem pelas instalações elétricas são eminentes.

Ter o medidor dentro do imóvel ainda expõe famílias a acidentes, especialmente as crianças que não entendem os perigos do contato inadequado com o medidor e os riscos de choque elétrico.

“Além da leitura correta da conta, ao colocar a medição externa, os clientes evitam o corte da energia pelo impedimento de acesso e possibilitam aos colaboradores que realizam inspeções periódicas, verificar as condições de segurança e se há alguma anomalia no equipamento de medição. Dessa forma, se o aparelho estiver com algum defeito, é prontamente substituído, garantindo assim a confiabilidade da medição e a proteção do imóvel”, enfatizou o gerente de Relacionamento com o Cliente da Energisa, Felipe Costa.

De acordo com a resolução 414 Aneel, em seu artigo 171, é dever do cliente e manter livre acesso às instalações da unidade consumidora aos empregados e representantes da distribuidora, para fins de inspeção e leitura, inclusive para realização de serviços de troca de equipamento de medição ou suspensão de fornecimento.

COMO SOLICITAR

Para executar a externalização da medição o nosso cliente deve contratar um profissional qualificado de sua confiança, também conhecido popularmente como padronista, para que ele faça a instalação do padrão de acordo com as normas exigidas e dimensionado em conformidade com a carga de energia que será utilizada.

Após a conclusão da instalação, deve entrar em contato com a Energisa para que possa ser feita a ligação da energia elétrica na sua unidade consumidora.

Para obter mais informações, o cliente pode ligar para o 0800 083 0196.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube