Atriz Claudia Raia comenta que aprendeu com personagem de novela

Da redação com Folhapress. Publicado em 25 de maio de 2021 às 10:24.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Claudia Raia, 54, disse que até hoje, quase 34 anos depois de fazer grande sucesso como a Tancinha, da novela “Sassaricando” (Globo, 1987-1988), as pessoas ainda a abordam para falar sobre a personagem. Escrita por Silvio de Abreu e grande sucesso nos anos 1980, a trama está disponível a partir desta segunda (24) no Globoplay.

“Tenho um carinho enorme por ela. Lembro muito da recepção do público, que a adorava. Até hoje as pessoas falam comigo sobre ela”, revelou.

A atriz afirma considerar Tancinha um dos papéis mais importantes de sua carreira. “Ela era uma mulher ingênua naquele corpo de mulherão, falava errado, tinha um jeito muito desinibido e espontâneo. Tudo isso cativou o público”, disse, aos risos.

Em comum com a feirante que é disputada pelo seu vizinho Apolo (Alexandre Frota) e pelo mauricinho Beto (Marcos Frota), Claudia Raia afirmou que tem o jeito divertido e espontâneo, além de ver a vida com otimismo. “Mas Tancinha tem um temperamento mais explosivo que o meu”, completa.

Em sua biografia “Sempre Raia um Novo Dia”, lançada em 2020 com a escritora Rosana Hermann, a atriz lembra que foi “massacrada” pela crítica no início da exibição de “Sassaricando” por causa do jeito italianado de falar ao interpretar Tancinha.

“Diziam que ninguém falava daquele jeito, que aquilo era um tipo irreal. E foi uma loucura, porque a minha preparação foi com a Íris Gomes da Costa, que até hoje é preparadora da Globo”, afirmou a atriz em entrevista ao site F5, da Folha de S.Paulo.

No livro, ela conta que foi a feiras no Brás, região central de São Paulo, para poder observar como as pessoas dali se comportavam e desenvolver assim a sua personagem.

“O Silvio de Abreu me dizia: ‘Não mude nada. Tenho certeza que Tancinha vai sair o maior sucesso da sua carreira.’ E assim foi. Foi uma comoção nacional, mas no começo foi só porrada”, lembrou ela à reportagem.

Na história principal de “Sassaricando”, Aparício Varela (Paulo Autran) tenta reconquistar Rebeca (Tônia Carrero) após ficar viúvo da milionária Teodora Abdala (Jandira Martini). Sem conseguir sucesso com a ex-namorada, ele passa a flertar com duas amigas dela, Leonora (Irene Ravache) e Penélope (Eva Wilma).

Também tiveram destaque o casal Fedora Abdala Raposo (Cristina Pereira) e Leonardo Raposo (Diogo Vilela). Filha mimada de Aparício e Teodora, ela é tão apaixonada pelo marido que não percebe que o plano dele é matá-la para ficar com a herança da família.

A comédia foi reprisada recentemente no Viva e inspirou”Haja Coração” (2016), escrita por Daniel Ortiz e reapresentada na Globo entre outubro de 2020 e março deste ano.

O ingresso de “Sassaricando” no Globoplay faz parte do projeto de resgate de novelas clássicas da Globo na plataforma de streaming. A iniciativa começou há um ano, em 22 de maio, com a disponibilização de outro grande sucesso de Claudia Raia: “A Favorita” (2008).

Além das duas tramas, outros trabalhos da atriz na emissora também podem ser vistos no Globoplay como “Torre de Babel” (1998). Claudia Raia afirma que muitas pessoas, inclusive jovens, a marcam em cenas dessas histórias ou conversam com ela sobre as personagens antigas. “Acho interessante porque mostra como novelas ainda têm força, o que me deixa muito feliz.”

“Muito se fala das séries e se questiona se esse formato mais curto e com temporadas acabaria com as novelas, por exemplo. Eu não acredito que acabe e a prova disso é o sucesso que as novelas fazem no Globoplay. Nossas novelas são muito únicas, é uma narrativa muito brasileira, que dialoga muito bem com o público vasto que temos no Brasil. Eu adoro!”, completou.

Claudia Raia acrescenta ainda que aprendeu muito com Tancinha, principalmente, a não levar a sério a fama. “O que conta é o trabalho que a gente realiza, então, é sempre importante ter os dois pés bem fincados no chão para que a fama não suba à cabeça. Eu sempre fui uma operária da arte, muito disciplinada, nada deslumbrada. Tancinha foi a prova de fogo para isso. Entendi claramente que meu caminho era continuar me dedicando, indo atrás das minhas personagens e que o sucesso e a fama eram uma consequência do trabalho bem feito, da dedicação”, concluiu.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube