Taxistas campinenses comentam mudanças no Código de Trânsito Brasileiro

Da Redação*. Publicado em 12 de abril de 2021 às 10:05.

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

A reportagem da Rádio Caturité FM foi às ruas nesta segunda-feira, 12, para ouvir dos motoristas campinenses se eles estão por dentro das mudanças no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que entram em vigor também nesta segunda.

Os depoimentos a seguir são de taxistas que se dispuseram a comentar alguns pontos da nova legislação.

O taxista Evaldo Freire tem 40 anos de profissão e comentou um dos pontos da nova legislatura que ele não concorda, embora considere que a maioria das mudanças são benéficas.

– Tenho conhecimento, mas ainda não estou à parte de todas, obviamente, mas sei que vem muita mudança. Acho que serão boas essas mudanças, mas tenho uma queixa: para mim, que tenho 65 anos, a validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) é de cinco anos, e para as pessoas de menos idade será de 10 anos. Com essa parte eu não concordo – argumentou.

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

Já Adalberto Cardoso, que é taxista há mais de 30 anos, relatou que as dificuldades de adaptação devem ficar mais para a categoria de caminhoneiros, mas que as demais vão acabar se adaptando com o tempo.

– Acho que com o tempo nós vamos nos adaptar. Não só os taxistas, mas todos os motoristas. Na minha opinião, as dificuldades ficarão para quem possui carteira categoria “C”, sobretudo na questão dos exames toxicológicos, que agora passarão a ser feitos de dois em dois anos. Antes era de cinco em cinco – comentou.

O taxista Walmir Emiliano tem 16 anos de profissão e relatou que está consciente de tudo que está acontecendo nas mudanças.

– Eu acho inclusive que essas mudanças serão benéficas. Lei é para ser cumprida. Somente – descreveu.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube