Suspeito de matar Patrícia Roberta deve responder por feminicídio e ocultação de cadáver

Da Redação. Publicado em 28 de abril de 2021 às 15:08.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

A delegada Emília Ferraz, titular da Delegacia de Homicídios da Paraíba, afirmou que, diante dos indícios, coleta de depoimentos testemunhais, declarações e capturas de imagens levantadas até agora, é possível observar que Jonathan Henrique teria cometido os crimes de feminicídio e ocultação de cadáver contra a jovem Patrícia Roberta, de 22 anos, encontrada morta em João Pessoa.

De acordo com a delegada, Patrícia e Jonathan se conheceram há dez anos, em uma época em que Jonathan residia em Caruaru e chegaram a ter um namoro, chamado pela família de “namorico”, e desde então nunca pararam de se falar por meio de redes sociais.

Ela explicou que houve um convite por parte de Jonathan para que Patrícia saísse de Caruaru e passasse um fim de semana em sua residência, em João Pessoa.

– Ela teve o aval da família para tanto e veio, certamente, de muito boa fé para passar um final de semana feliz ao lado de uma pessoa em quem ela depositava confiança – disse.

A delegada frisou, em entrevista à Rádio Correio FM, que uma mulher se apresentou como companheira de Jonathan e disse estar esperando um filho do suspeito.

Emília disse que o corpo de Patrícia já começou a ser examinado e serão feitos cinco exames, como toxicológico e biológico, para que o caso seja totalmente esclarecido.

– A gente costuma usar uma frase que está nos nossos livros de perícia, que é que “o corpo fala”. Ele fala a respeito de como se deu o óbito – colocou.

A respeito de uma possível participação da companheira de Jonathan no crime, a delegada disse que ainda não é possível afirmar a existência de um co-partícipe, mas nada pode ser descartado.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube