Secretário responsabiliza ausência de 2ª dose das vacinas contra Covid-19 à PMCG

Da Redação. Publicado em 13 de abril de 2021 às 22:52.

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, afirmou que as pessoas precisam entender que existe uma escassez de vacinas contra Covid-19 no mundo inteiro e que os municípios não devem desobedecer as orientações do Programa Nacional de Imunização, ou seja, não devem aplicar os imunizantes direcionados à segunda dose como primeira dose.

“O município que se antecipa e utiliza a D2 em D1 mais na frente vai faltar D2 é isso que está ocorrendo, é isso que os munícipes têm que entender, a oferta de vacinas ainda é limitada e temos que, pausadamente, gradativamente, ir vacinando os diversos grupos prioritários sem querer antecipar utilizando a D2 em D1, é essa justificativa para Campina Grande”, enfatizou, durante entrevista à CBN FM.

Ele afirmou que já tem dito repetidamente, e inclusive a Prefeitura Municipal de Campina Grande também sabe, que a Secretaria Estadual de Saúde é uma mera repassadora de vacinas, uma vez que o quantitativo vem pré-determinado pelo Ministério da Saúde.

“Essa avaliação foi feita lá atrás no ano passado, considerando a campanha anti influenza e o desempenho de cada município, João Pessoa teve um desempenho de mais de 20% superior a Campina Grande, aliado a isso os dados do IBGE e também, naquela época da avaliação do Ministério da Saúde, não existia o Hospital de Clínicas de Campina Grande, consequentemente, o número de profissionais de saúde também foi sem contar com os profissionais de saúde desse hospital. Essa é a justificativa, que não é do Estado, é a avaliação feita pelo programa nacional”.

Outro ponto em destaque nas falas de Geraldo foi sobre a possibilidade da PMCG entrar na justiça contra o Governo do Estado. Sobre isso, o médico alertou que a Prefeitura tem esse direito, mas vai direcionar o questionamento ao ente governamental errado.

“Deveria direcionar ao programa nacional de imunização, aliás dos 223 municípios do Estado, é o único município que tem causado essas reclamações”, ponderou.

Por fim, o secretário explicou que na próxima quinta-feira (15), a Paraíba deve receber uma nova remessa de vacinas, que será separada de acordo com o mesmo Programa Nacional e, assim como os outros municípios, a Rainha da Borborema receberá o quantitativo equivalente.

“Como quem aplica a vacina é o município e ele tem autonomia para aplicar em quem ele achar que deve fazer, aí a responsabilidade é do município quando falta vacinas para os seus munícipes”, finalizou.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube