Delegada é presa na Paraíba por tentar extorquir um policial federal

Da Redação de João Pessoa (Hacéldama Borba). Publicado em 22 de abril de 2021 às 18:45.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

A delegada da Polícia Civil Maria Soledade de Sousa foi presa nesta quinta-feira (22), durante uma operação, pela Polícia Federal através do Núcleo de Controle de Atividades Policiais, que atua em conjunto com o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público do Estado da Paraíba por tentar extorquir um policial federal.

Esta não é a primeira vez que a delegada se envolve com a justiça. Em 2014, Maria Soledade de Sousa, que atuava na 6ª Delegacia de Polícia de Santa Rita, na região metropolitana de João Pessoa, foi afastada do cargo sob a acusação de ter se apropriado de valores de pagamento de fiança.

De acordo com o coordenador do GAECO, promotor Otávio Paulo Neto, o caso é emblemático porque demonstra que, infelizmente, o sistema de justiça do Brasil precisa ser repensado.

“Essa já é a segunda ação penal em face dessa delegada por crimes cometidos no exercício da função. No de hoje, ela foi presa preventivamente a pedido do Ministério em conjunto com o GAECO por crime de concussão. Ela estava extorquindo um policial federal, o que demonstra tão somente que o Brasil precisa repensar seriamente nos seus institutos porque por mais esforço que se empreenda, as pessoas não estão tendo temor de cometer essas práticas”, disse o promotor.

Ele disse indignado com o fato porque imagina o que uma pessoa que exerce um cargo público como esse é capaz de fazer com um cidadão comum, se faz isso com um policial.

Indagado porque a delegada ainda está no exercício da função, o promotor respondeu que justamente por conta da falha no sistema, quer na legislação ou nas tratativas, uma vez que as ações penais ajuizadas não chegam a bom termo.

“A gente vê uma série de ações legislativas que buscam retardar a prestação penal. Os corruptos no Brasil, pelo visto, têm uma ótima estada, porque não há eficiência no sistema. Isso é o que mais chama atenção. Estamos vendo as coisas só piorarem. Isso é só uma demonstração do esgarçamento. Estamos cada vez mais indo para o buraco. Todo o sistema está sendo destruído”, desabafou.

A delegada foi flagrada exigindo uma determinada quantia ao policial federal para minorar eventuais consequências abertura de inquérito. Junto com a delegada também foi preso um escrivão, cujo nome não foi revelado.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube