Covid-19: Brasil chega a 390 mil mortes, revela boletim

Da redação com Folhapress. Publicado em 25 de abril de 2021 às 20:53.

Foto: Marcelo Seabra Ag.Para

Foto: Marcelo Seabra Ag.Para

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O Brasil registrou 1.316 mortes pela Covid e 31.900 novos casos da doença neste domingo (25), dia da semana em que costuma ter números menores devido ao plantão nas secretarias de Saúde dos estado.

Com isso, o país chega a 390.925 óbitos por coronavírus e a 14.339.312 pessoas infectadas desde o início da pandemia.

Isso significa que, nos primeiros quatro meses desse ano, o número de mortos de todo o ano de 2020 foi ultrapassado e que metade de todas as mortes por Covid no Brasil aconteceram apenas em 2021.

A média móvel de mortes se manteve bastante alta, com 2.498 óbitos por dia. O país completou 40 dias com média móvel de mortes acima de 2.000 e 95 dias acima de 1.000.

A média é um instrumento estatístico usado para suavizar variações de dados que costumam ocorrer em finais de semana e feriados. A média é calculada pela soma de todas as mortes dos últimos sete dias e divisão do resultado por sete.

Os dados do país, coletados até as 20h, são fruto de colaboração entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diariamente com as secretarias de Saúde estaduais.

O Brasil bateu o recorde nesta sexta-feira, com 1.744.001 doses aplicadas em um dia. O valor, porém, pode ter sido originado pelo represamento de dados de dias anteriores.

Neste domingo, foram 142.352 vacinas no total, sendo mais segundas doses (79.802) do que primeiras (62.550).
Foram atualizadas as informações repassadas sobre a vacinação contra a Covid-19 por 17 estados.

Já foram aplicadas no total 41.610.974 doses de vacina (29.031.874 da primeira dose e 12.579.100 da segunda dose), de acordo com as informações disponibilizadas pelas secretarias de Saúde.

Com o total de doses aplicadas até o momento, 18% dos brasileiros maiores de 18 anos tomaram a primeira dose e só ,7,7% a segunda.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

 

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube