Entidades classistas de CG questionam inconsistências no decreto estadual

Da Redação com Ascom. Publicado em 26 de março de 2021 às 15:28.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

Na manhã desta sexta-feira (26), representantes de entidades classistas se reuniram através de videoconferência com o objetivo comum de buscar alternativas para evitar o colapso dos setores produtivos da economia após divulgação do Decreto Estadual nº 41.120/2021 que impõe medidas mais restritivas devido a pandemia do novo coronavírus.

Os líderes empresariais questionam as inconsistências apresentadas tanto no decreto divulgado no Diário Oficial do Estado de hoje, como também a Medida Provisória Nº 295, apresentada na quinta-feira (25).

Na análise do departamento jurídico da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campina Grande (CDL), as medidas apresentadas pelo Governo para barrar a proliferação do vírus afetam diretamente as categorias e sem atacar o problema na sua essência.

As entidades tentarão dialogar mais uma vez com o governador João Azevedo para buscar soluções a fim de que a economia produtiva paraibana não seja ainda mais prejudicada por tais medidas.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

Por via das assessorias jurídicas, as entidades empresariais deverão ingressar individualmente com ações no Tribunal de Justiça, apresentando suas respectivas reivindicações com o objetivo de buscar soluções pontuais para o funcionamento das atividades, obedecendo aos protocolos de sanitização.

Segundo o presidente da CDL Campina Grande, Carlos Botelho, é necessário que as entidades se posicionem para tentar evitar que medidas ainda mais restritivas possam ser lançadas e em decorrência, a situação venha a se agravar.

“Estamos seguindo os protocolos apresentados pelo próprio governo estadual, lançamos campanhas de conscientização e seguimos fazendo a nossa parte. Porém, infelizmente, o governo não fez a parte dele e a classe produtiva não pode ser penalizada por isso”, disse.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

Participaram da videoconferência: Carlos Botelho, presidente da CDL; Antônio Andrade, presidente da ACCG; Neilton Neves, presidente do Sindifarma; Divaildo Júnior, presidente do Sindicampina; Bruno Agra, presidente do Sindrev-CG; Francisco Oliveira, presidente do Sindiloja; Agnes Leite, presidente do Convention Bureau; Álvaro Barros, presidente da FACE-PB e Helder Pereira, presidente do Sinduscon.

Centro de Campina Grande registra manhã de aglomeração com divulgação de Decreto Estadual

Após a divulgação da antecipação dos feriados no Estado da Paraíba para os dias 29, 30, 31 de março e 01 de abril, os campinenses lotaram o Centro comercial de Campina Grande para realizarem compras e cumprirem com seus compromissos, tendo em vista que, a partir deste sábado (27), o governador João Azevedo impôs o fechamento das atividades.

Contrariando o que imaginava o Governo ao criar normas mais restritivas, a população saiu de casa e se aglomerou durante toda a manhã. Quem precisou sair de casa enfrentou congestionamento, dificuldade para estacionar e se deparou com ruas lotadas.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube