Comércio de livros pela internet subiu bastante no ano passado

Da redação com Folhapress. Publicado em 24 de janeiro de 2021 às 13:40.

Foto: Divulgação/Cultura RJ

Foto: Divulgação/Cultura RJ

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O confinamento dos brasileiros para impedir o avanço do novo coronavírus estimulou as vendas de livros físicos e ebook pela internet, segundo dados do Neotrust/Compre&Confie, que capta a transação online dos maiores varejistas digitais, com exceção de Mercado Livre e OLX.

No ano passado foram realizadas 14,2 milhões de compras de livros pelo ecommerce, uma alta de 44% em relação a 2019.

Mas se houve forte crescimento nas transações, o faturamento não refletiu essa alta demanda: o aumento das receitas foi de só 4%, atingindo R$ 2,1 bilhões. O tíquete médio recuou 28% na relação entre os anos, de R$ 203,38 para R$ 147,23.

Ainda de acordo com os dados da Neotrust, as mulheres foram as mais interessadas pelos livros, representando 59% dos compradores. Já em relação a faixa etária, o público que dominou a procura foi aquele na faixa dos 36 a 50 anos, responsáveis por 37% dos pedidos.

Sobre as regiões do país, o Sudeste despontou na frente com 64,3% das aquisições pela internet, seguidi pelo Sul (13,7%) e Nordeste (12,7%).

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube