Fechar

logo

Fechar

Polícia não descarta crime político no homicídio de ex-prefeito; Veja vídeo da ação

Da Redação de João Pessoa (Hacéldama Borba). Publicado em 9 de dezembro de 2020 às 16:05.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

Até o momento, a Polícia de João Pessoa ainda não descobriu os motivos do assassinato do ex-prefeito do município de Bayeux, Dr. Expedito Pereira, ocorrido na manhã desta quarta-feira (09) na rua Sapé, localizada no bairro de Manaíra, próximo a residência da vítima.

Conforme a delegada Vanderleia Gadi, nenhuma linha de investigação está sendo descartada porque ele era um político, até crime passional ou mesmo por alguma dívida.

Todas as possibilidades estão na mira da Polícia e um suspeito está sendo investigado.

“Na verdade é muito cedo para descartar qualquer coisa. Como ele tinha envolvimento político, logicamente é o primeiro que a gente pensa, mas também podem ser diversas outras possibilidades. Disseram que ele estava com dificuldades financeiras e também era um homem que gostava de se relacionar com mulheres”, disse.

A filha do ex-prefeito, Vitória Pereira, ao dar entrevista à imprensa, afirmou que o pai não teria motivos para ser executado, descartando o fator político, uma vez que, Expedido Pereira, que governou por três mandatos a cidade de Bayeux, era muito querido pelo povo.

O corpo de Expedito Pereira será velado no hall da Prefeitura de Bayeux a partir das 15h.

O prefeito em exercício de Bayeux, Adriano Martins, informou que o velório será aberto à população, seguindo todas as medidas sanitárias, como uso de máscara, distanciamento e medição de temperatura na entrada.

As bandeiras da Parlamento Municipal foram hasteadas a meio mastro como também da Prefeitura Municipal, que decretou luto de três dias pelo falecimento do ex-gestor.

Expedito também foi secretário municipal de Saúde de Santa Rita (1986-1988); vice-prefeito de Bayeux (1989-1993, PMDB), e assumiu o mandato de prefeito em 1992 após a morte de Lourival Caetano.

Prefeito eleito por dois mandatos de Bayeux (1997-2000, PRP-PB; 2001-2002, PMDB-PB); suplente na legislatura 2007-2011, assumiu o mandato de deputado estadual em março de 2009 na vaga de Iraê Lucena, nomeada secretária estadual de Ação Governamental.

A Polícia divulgou um vídeo do momento da ação criminosa contra o ex-prefeito. Veja abaixo:

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube