Fechar

logo

Fechar

Covid-19: Procon-JP notifica mais de 220 bares, restaurantes e postos de combustíveis

Da Redação com Secom/JP. Publicado em 18 de dezembro de 2020 às 11:36.

Foto: Secom/JP

Foto: Secom/JP

A Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor de João Pessoa notificou 123 e autuou 7 bares, quiosques e restaurantes de vários bairros para verificar as medidas de segurança de prevenção ao coronavírus, além de notificar os 104 postos de combustíveis que estão em atividade na Capital para entrega das quatro últimas notas fiscais para verificação se o aumento dos preços nas bombas está dentro do índice previsto pela Petrobras nos últimos meses.

O motivo das autuações aos bares e restaurantes é a reincidência. “Desde o final de novembro que estamos fiscalizando esses estabelecimentos para que cumpram as medidas protetivas quanto ao Coronavírus. Na primeira visita notificamos para as devidas adequações e o cumprimento da lei. Mas, quem foi notificado e reincidiu, foi autuado e deverá sofrer as penalidades previstas na legislação”, informa o secretário Ricardo Holanda.

Foto: Secom/JP

Foto: Secom/JP

Em relação aos bares, a fiscalização do Procon-JP está inspecionando o cumprimento da legislação no que se refere à prevenção ao Coronavírus. Estão sendo verificadas questões como o uso de máscaras por parte de clientes e funcionários, distanciamento das mesas, capacidade máxima do local (aglomeração principalmente em locais com música ao vivo) e o horário de funcionamento.

Ricardo Holanda informa que, além das medidas sanitárias para evitar a proliferação do Coronavírus, o Procon também está fiscalizando a leis consumeristas específicas para esses estabelecimentos. “Também estamos seguindo as denúncias e reclamações do consumidor que chegam à Secretaria.”

Postos de combustíveis

A fiscalização do Procon-JP visitou todos os postos de combustíveis da Capital que estão atividade e requereu as quatro últimas notas fiscais para verificar se os últimos aumentos nos preços do produto estão de acordo com a alta prevista pelo Governo Federal.

“Os estabelecimentos têm 10 dias, a partir da data da notificação, para entregar a documentação. De posse desses documentos vamos avaliar se os aumentos nos preços dos combustíveis estão dentro do previsto”, explica Ricardo Holanda.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube