Fechar

logo

Fechar

Veja como está a ´temperatura´ entre Cícero Lucena e Nilvan Ferreira

Da Redação. Publicado em 22 de novembro de 2020 às 16:40.

Foto: Montagem/Paraibaonline

A Coluna reproduz alguns trechos agudos no primeiro debate entre Cícero Lucena e Nilvan Ferreira, no 2º turno, promovido esta semana pela TV Arapuan.

“Não sou candidato para botar a condição de prefeito no meu currículo. Nem também para aprender a ser prefeito de João Pessoa. Não sou candidato para derrotar ninguém. Sou candidato para que João Pessoa ganhe. Em momento de crise é importante que se tenha um gestor pronto, preparado, que tenha competência e experiência”.

Nilvan: “A cidade vive um momento de escolha entre dois projetos, de maneira clara e definida. Há um projeto que está preso ao passado, representado pelo outro candidato, que já foi prefeito duas vezes, e um projeto que representa o futuro da cidade e um novo jeito de olhar as questões cruciais acumuladas ao longo dos últimos 24 anos (…) A cidade precisa ser boa para todos: para o centro, para a praia, e também para as áreas mais afastadas do centro”.

Cicero: “O futuro prefeito tem que ter a capacidade macro, de olhar a cidade como um todo (…) Serei prefeito não da praia e da orla, mas de toda a João Pessoa”.

Nilvan: “Esta cidade não pode voltar ao passado. João Pessoa de forma muito clara, no resultado do domingo, já disse não ao retrocesso. O recado das urnas foi muito claro (…) João Pessoa também vai definir a análise das companhias, durante essa eleição, dos dois projetos que estão colocados”.

Cicero: “O que estamos vendo aqui é um candidato que, talvez por sua experiência de usar o microfone para fazer acusações e não fazer propostas, já começa o debate querendo puxar para um lado, está falando de denúncias.

“A população quer saber se ele tem experiência, o que fez ao longo da vida; o que ele geriu; o que deu de solução aos problemas; que problemas tem capacidade de resolver (…) Eu acho que o tema denúncia não é uma coisa boa para o senhor tratar num debate”.

Nilvan: “O que eu percebo é que o senhor tenta negar o apoio de integrantes de um dos maiores esquemas de corrupção que este Estado já viu (…) Não renegue os seus companheiros de eleição”.

Cícero: “O histórico do candidato demonstra que a sua experiência é cumprir um papel de radialista e de apresentador de TV, que se preocupou de apontar crises. Solução? Qual e aonde ele solucionou algum problema? O que ele fez para enfrentar as crises da população e dar a sua solução? Qual foi a sua iniciativa, ao longo de sua vida, de fazer algo em beneficio da cidade? Cite o que resolveu e ajudou a resolver”.

Nilvan: “Nessa questão de ter um secretariado e uma equipe técnica, só eu, entre nós dois, quem pode compor esse secretariado, porque eu tenho a independência necessária para compor. Você não tem, porque já loteou todos os seus cargos de 1º escalão, e até do 2º, para conseguir ter os apoios que o senhor procurou no 1º turno. Eu vou fazer um governo técnico (…) Essa experiência que o senhor diz ter não fez bem para João Pessoa”.

Cícero: “No tempo em que o senhor era radialista, enquanto eu era gestor, e até depois, inúmeras vezes o senhor fez elogios à minha capacidade de gerir e de enfrentar os problemas da cidade. Quanto à independência, está na pessoa a capacidade de gestão. Eu não tenho compromisso de ´loteamento´. O senhor é que está inventando essa história. E tenha cuidado”.

Nilvan: “A corrupção é o grande mal. Precisamos fazer uma gestão que seja transparente. Você precisa olhar a companhia dos candidatos que disputam essa eleição”.

Cícero: “A intenção do candidato é falar do genérico, sem se incluir. Ele faz parte do MDB. Para ser honesto, não deveria ter se filiado ao MDB (…) Esse debate que o senhor está querendo puxar, repito: candidato, o senhor tem processos. Não vamos por ai, eu não quero falar nisso. Quero falar de experiência de resolver problemas e trazer soluções inteligentes”.

Nilvan: “Eu sou do MDB de José Maranhão, um dos homens mais íntegros que a Paraíba já viu (…) Eu duvido o senhor saia propagando os seus companheiros nessa campanha. Muitos estão sendo investigados na Operação Calvário. Faça isso”.

*com informações da coluna Aparte, assinada pelo jornalista Arimatéa Souza

Para ler a edição deste final de semana, acesse aqui:
https://paraibaonline.com.br/aparte/afasta-de-mim-este-calice/

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube