Fechar

logo

Fechar

Presidente da Aesa nega cobrança de tarifa da transposição por parte do Estado

Da Redação. Publicado em 25 de novembro de 2020 às 15:07.

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

O presidente Jair Bolsonaro negou, nas redes sociais, que a transposição do Rio São Francisco seria privatizada e disse que o Governo Federal não tem realizado nenhuma cobrança do serviço ainda, e mesmo assim os governos dos estados da Paraíba e do Pernambuco estariam cobrando dos usuários uma tarifa pelo consumo.

Segundo informações do presidente da Agência Estadual de Gestão das Águas da Paraíba, Porfírio Loureiro, é inverídica a informação de que o Governo do Estado já estivesse cobrando pelo consumo da água da transposição, e que desde 2015 o que se cobra é o uso da água bruta dos açudes estaduais e poços outorgados, tanto por parte da Cagepa, como de usuários da indústria.

– Com relação à transposição, ainda não há nenhuma cobrança sendo realizada, porém há um estudo de que o valor será cobrado pelo Governo Federal, através da Codevasp, que é a operadora da obra. Ainda será necessária a construção e finalização de alguns mananciais para que haja um consenso de cobrança de valor por parte dos governadores dos Estados da Paraíba, Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte – disse.

Porfírio ainda contou que desde fevereiro deste ano a Paraíba não recebe águas da transposição do Rio São Francisco

Com relação à notícia de possível parceria com a iniciativa privada para a operação e manutenção do sistema de transposição, o presidente da Aesa contou que no momento o que há são especulações, porém esta seria uma solução para o barateamento dos custos da tarifa, tendo em vista que o valor cobrado pelo consumo de energia gira em torno de 80% do total.

Além disso, traria desenvolvimento para os quatro estados. Ele acha que este é um assunto que ainda deve ser muito discutido.

Informações veiculadas na Rádio Campina FM.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube