Fechar

logo

Fechar

Secretário detalha estímulos para Polo de Confecções de Campina

Da Redação*. Publicado em 17 de outubro de 2020 às 14:08.

Foto: Secom/PB

O secretário da Fazenda do Estado, Marialvo Laureano, esclareceu ontem que os incentivos fiscais anunciados recentemente pelo governador João Azevedo para o setor de confecções do Estado, particularmente na região de Campina Grande, vislumbram “alcançar pequenas, médias e grandes empresas”.

Sem arrodeio, ele sublinhou que a intenção é “trazer parte do comércio” desse segmento de outros estados do Nordeste para Campina Grande.

“É um benefício fiscal bem agressivo”, sublinhou o titular da Sefaz em entrevista à Rádio Caturité FM.

Segundo ele, as reduções de ICMS, em alguns casos, podem chegar a 63% para empresas que são optantes do Simples.

O secretário traçou um paralelo com o setor do comércio atacadista, que teve uma redução na alíquota de ICMS de 18% para 4% há algum tempo.

Marialvo (foto) espera que além das empresas que serão atraídas para se instalarem na Paraíba, cerca de 4 mil empresas já funcionando no Estado serão inicialmente beneficiadas.

A redução da alíquota de ICMS para as indústrias de confecções será aplicada nas vendas para o setor comercial instalado na 3ª Região Fiscal, que compreende uma área entre as cidades de Esperança (Brejo) e Monteiro (Cariri) – 54 no total -, polarizada por Campina.

Ao comentar sobre a situação da receita estadual nessa fase menos grave da pandemia, Marialvo frisou que nos últimos dois meses “a recuperação foi bem interessante”.

Na projeção para 2021, o secretário disse que o prognóstico “otimista” é “repetir a arrecadação deste ano”.

“A pandemia continua. Nós continuamos em guerra”, ressalvou.

*com informações da coluna Aparte, assinada pelo jornalista Arimatéa Souza

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube