Fechar

logo

Fechar

Secretário diz que SIMP é rara, mas devemos ficar atentos aos sintomas

Da Redação*. Publicado em 16 de setembro de 2020 às 11:03.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

O secretário de Saúde do Estado, Geraldo Medeiros, comentou os casos de Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica, que está relacionada às manifestações tardias da Covid-19, em crianças e adolescentes, e que foram confirmadas na Paraíba.

Os primeiros casos no mundo foram registrados na Europa e Estados Unidos e, segundo Geraldo Medeiros, a partir do momento em que foram publicizados, a secretaria emitiu nota técnica e alerta aos pediatras intensivistas e os demais profissionais de saúde, para entrada de crianças e adolescentes com sintomatologia específica, 20 dias após serem diagnosticadas com o coronavírus, como: dor abdominal, náusea, vômito, diarreia, manchas pelo corpo, conjuntivite e queda da pressão.

Apesar dos casos serem considerados raros, esses sintomas podem culminar na entrada dos enfermos à UTI e, conforme informou o secretário, é necessário que os pais também fiquem atentos.

– A síndrome é rara e atinge em torno de 0,6% dos casos de Covid-19 em crianças e adolescentes, tende a incidir a pré-adolescente entre 10 e 13 anos e requer cuidados intensivos, com controle da pressão arterial e utilização de corticoide e anticoagulante. A doença tem grande potencial de ser uma manifestação tardia da Covid-19 e tem liberação de grande quantidade de substâncias inflamatórias no organismo – disse.

Até o momento, a Paraíba registrou 13 casos suspeitos da SIMP, sendo sete confirmados, três em investigação e uma morte. Estes ocorreram em Santa Rita, Sapé, Mari e Mamanguape. O óbito foi registrado em Cruz do Espírito Santo.

De acordo com o secretário, ainda há possibilidade de surgirem outros casos.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube