Fechar

logo

Fechar

Prefeito detalha negociação financeira com a Cagepa

Da Redação*. Publicado em 5 de setembro de 2020 às 13:45.

Foto: Codecom/CG

Foto: Codecom/CG

No programa Ideia Livre (TV Itararé, canal 18.1, toda 3ª feira, às 22 horas), o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD) disse que o acordo com a Cagepa para a renovação, por mais 35 anos, da concessão para exploração dos serviços de abastecimento d´água e tratamento de esgotos implicou num desembolso inicial para a PMCG da ordem de R$ 30 milhões.

A estatal fará um pagamento adicional de R$ 15 milhões, e nos próximos três anos R$ 2,5 milhões.

“Mensalmente, nos próximos 35 anos, 1,8% do faturamento da Cagepa na cidade” será repassado à PMCG.

“A prefeitura nunca recebeu nada nos últimos 50 anos (da Cagepa). Só existiam problemas e dificuldades de relacionamento”, realçou o prefeito.

A Cagepa tem um faturamento mensal (médio) da ordem de R$ 14 milhões na cidade.

Toda a volumosa judicialização (dezenas de ações em várias instâncias da Justiça) entre a PMCG e a Cagepa – e vice-versa – não foi discutida.

São pendências relativas ao não pagamento, por parte da empresa estadual, da concessão nas últimas décadas, as deficiências dos serviços prestados, de um lado; e a não quitação – há muito tempo – das faturas mensais de água e esgotos dos prédios da PMCG, do outro lado.

– O passivo não foi discutido, por estar no âmbito do Judiciário (…) Vamos iniciar um processo nesse sentido, a partir de um levantamento geral com relação a essas questões todas. Mas estamos construindo uma relação melhor, onde tudo vai ser resolvido com base no entendimento – situou Romero Rodrigues.

*com informações da coluna Aparte, assinada pelo jornalista Arimatéa Souza.

Para ler a coluna completa deste sábado, acesse aqui:

https://paraibaonline.com.br/aparte/o-armisticio-da-pmcg-cagepa/

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube