Fechar

logo

Fechar

Cássio sobre 2022: “Ainda não tenho uma decisão tomada sobre isso”

Da Redação. Publicado em 14 de setembro de 2020 às 21:51.

Foto: Leonardo Silva/ Paraibaonline

Foto: Leonardo Silva/ Paraibaonline

A coluna Aparte, publicada no PARAIBAONLINE e assinada pelo jornalista Arimatéa Souza, veiculou um resumo do discurso feito pelo ex-senador Cássio Cunha Lima (PSDB), neste final de semana, na convenção conjunta PSD/Progressistas.

Veja alguns tópicos. 

“Campina, eu estou roxo de saudade desta cidade que amo tanto e que me deu tudo.

“(jornalista) William Monteiro que rodou esta cidade ao meu lado pelos quatro cantos, virando Campina pelo avesso; Valter Bevenuto (motorista) que conduzia o carro que percorria as ruas cidade; e naturalmente lembrar a memória do meu pai, nosso poeta Ronaldo.

“Ronaldo e Ivandro iniciaram a jornada que nos trazem a esse momento.

“Aqui não é a apresentação dos filhos da elite da cidade. A nossa responsabilidade é fazer com que as oportunidades que vocês (Bruno e Lucas) tiveram na vida possam se converter na diferença para a vida do nosso povo.

“Estou aqui morrendo de medo, já perdi muita gente querida.

“Ao sair dessa pandemia, o bem da saúde vai estar ainda mais visível nas nossas prioridades e preocupações. Ao sair dessa pandemia, o trabalho e o emprego estarão muito presentes na preocupação das famílias que perderam os seus pequenos negócios ou os seus empregos. 

“Esses dois meninos, já fui chamado assim, recebem uma bênção enorme de Deus, de poder viver esse momento. Maior que a bênção é, indiscutivelmente, a responsabilidade, que já seria imensa em qualquer circunstância. 

“Tocar esta cidade, governar Campina, é um grande desafio. Mas, particularmente, nessa conjuntura, a responsabilidade é ainda muito maior.

“Me faz lembrar o salto com vara (esporte olímpico). O sujeito pega uma vara, sai correndo, tem um sarrafo em cima, e aí pula. À medida que aquele sarrafo não é derrubado, a sua altura é aumentada. E o ´sarrafo olímpico´ da cidade vem sendo aumentado gestão a gestão. Só que agora Romero deixa o sarrafo num ponto altíssimo, o mais alto que já foi atingido. 

“(Romero possui) Simplicidade e humildade. Muitos, quando começamos a sua campanha lá atrás (2012), tratavam Romero com um tom pejorativo. Era o matuto de Galante. E está ai o maior prefeito da história desta cidade, fazendo um trabalho que vai fazer com que esses dois meninos (Bruno e Lucas) soem a camisa. Vão ter que ralar. 

“E é isso que estamos entregando na mão de vocês. Não é uma comenda, é um penhor. Estamos entregando uma imensa responsabilidade.

“Onde eu estiver, qualquer que seja a minha trincheira de luta, contem comigo, com o meu empenho, porque não precisa ter mandato para ter compromisso público; não precisa ter mandato para ter espírito público. Nasci com espírito público, porque aprendi a tê-lo em casa, com o meu pai.

“Não sei o que vai acontecer com o meu futuro, se disputo eleição em 2022 ou não disputo mais. É uma decisão que ainda vou amadurecer mais, refletir. Posso ser candidato sim, posso não ser. Creiam: ainda não tenho uma decisão tomada sobre isso. 

“Apenas tenho uma certeza: Deus é bom o tempo todo. Quando você acha que Ele está fechando uma porta, Ele está escancarando um caminho de paz que eu passei a viver”.

*Com informações da coluna Aparte, assinada pelo jornalista Arimatéa Souza.

Para ler a coluna completa, acesse aqui.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube