Fechar

logo

Fechar

UPA de CG atende mais de 30 mil pessoas com suspeita da Covid-19 

Codecom/CG. Publicado em 18 de agosto de 2020 às 17:56.

Foto: Codecom/CG

Foto: Codecom/CG

Nesta segunda-feira, 17, a Secretaria de Saúde de Campina Grande alterou o fluxo de atendimento inicial de pacientes com suspeita da Covid-19.

O atendimento primário, que antes era realizado na Unidade de Pronto Atendimento do Alto Branco, passou a ser concentrado no Hospital Municipal Pedro I.

Em cinco meses como referência de porta de entrada dos casos, a UPA 24h atendeu 33.671 pessoas com suspeita do novo coronavírus.

Desse total de pacientes, foram aplicados testes rápidos da doença em 21.053 pessoas e 8.205 apresentaram resultado positivo para a Covid-19.

Foi necessário realizar a transferência de 818 pacientes para as unidades de tratamento. Esses dados correspondem ao período entre os dias 23 de março e 17 de agosto.

Todo esse volume de atendimentos só foi possível por causa das mudanças realizadas na unidade.

“Nós modificamos todo o perfil de atendimento da UPA Alto Branco, deixando a unidade exclusiva para a Covid-19. Criamos estratégias dentro e fora do espaço para atender com qualidade as pessoas, reforçamos a equipe de profissionais, equipamos a UPA e estabelecemos um fluxo eficiente de encaminhamento dos pacientes mais graves para as unidades de referência”, avaliou o Secretário Municipal de Saúde, Filipe Reul.

Neste mês de agosto, o número de atendimentos na UPA começou a cair e o Hospital Municipal Pedro I, unidade de referência de tratamento, registrou a menor taxa de internação, ficando abaixo dos 30%.

Isso fez com que o atendimento inicial fosse remanejado da UPA para o Hospital Pedro I.

Toda uma estrutura foi montada na unidade hospitalar para atender os pacientes com suspeita da doença na área externa. Nos casos necessários, a pessoa já é internada no próprio hospital.

Com essa medida, a UPA já voltou a atender outras patologias, com as especialidades de clínica geral, ortopedia, pediatria e oftalmologia.

Apesar disso, o serviço vai permanecer atendendo até o final do mês as pessoas com suspeita da Covid-19 que procurarem a unidade.

“É um período de transição. Vamos continuar atendendo em um espaço exclusivo as pessoas que, por acaso, nos procurarem, mas a partir de setembro o serviço fica todo concentrado no Pedro I”, disse o diretor da UPA, Dr. Giovanny Roncally.

As pessoas também têm outros serviços de referência para atendimento inicial e testagem distribuídos pela cidade.

Os três centros de atendimento credenciados para o Ministério da Saúde são a Unidade Básica de Saúde Maria de Lourdes Leôncio (Cruzeiro), a UBS Ricardo Amorim (Malvinas), e o Centro de Saúde do Distrito de São José da Mata.

Mas, antes mesmo da habilitação destes três centros, a Secretaria de Saúde também já havia iniciado a testagem em outras 15 UBS em todas as regiões da cidade e no Distrito de Galante.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube