Fechar

logo

Fechar

Mesmo com alvará expedido, homem permanece preso por sete anos em JP

Da Redação. Publicado em 1 de agosto de 2020 às 0:34.

Foto: Reprodução/ TV Cabo Branco

Foto: Reprodução/ TV Cabo Branco

Há 9 anos detido, o ex-presidiário Eridan Constantino Monteiro, de 32 anos, finalmente saiu da Penitenciária PB 1, em João Pessoa.

O homem foi preso em 2011, acusado de ser cúmplice de um latrocínio, que é o roubo seguido de morte. Foi acusado por um homem chamado Renato Lira, que confessou o crime, mas apontou Eridan como comparsa. Ambos foram condenados a 20 anos de reclusão.

Dois anos após a detenção, a Justiça determinou que Eridan fosse solto por falta de provas que o incriminassem e expediu um alvará de soltura. Mesmo após isto, ele passou mais sete anos para ter a liberdade consumada, até esta sexta-feira, 31.

Ele foi absolvido por unanimidade e, no mesmo dia foi expedido o alvará, mas o documento, segundo a defesa, não teria chegado à Vara de Execuções Penais.

Como a família não tinha condições de contratar um advogado, a ação ficou por conta da Defensoria Pública e, de acordo com a ela, o órgão não informava nada. Uma dupla de advogados de João Pessoa assumiu o caso e conseguiu detectar o erro da Justiça. Após 20 dias, um novo alvará de soltura foi, enfim, cumprido.

Os advogados disseram que entrarão com ação judicial contra o Estado e um pedido de indenização.

*Com informações da TV Cabo Branco

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube