Fechar

logo

Fechar

Médico natural de Campina Grande morre em João Pessoa

Da Redação. Publicado em 1 de agosto de 2020 às 20:54.

Foto: reprodução TV Cabo Branco

Foto: reprodução TV Cabo Branco

Morreu neste sábado, em João Pessoa, o médico cardiologista e professor Marcos Aurélio Barros, aos 90 anos.

O médico, que é natural de Campina Grande e um dos fundadores do Hospital Samaritano, estava internado em uma UTI de um hospital particular da Capital desde o início da semana e não resistiu as complicações na saúde causadas pela Covid-19.

Marco Aurélio de Oliveira Barros formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia, em 1958. Estagiou no Departamento de Cardiologia da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, em 1961; no Instituto Nacional de Cardiologia do México, em 1962.

Em 1964, iniciou suas atividades na Universidade Federal da Paraíba (UFPB) como instrutor de ensino; posteriormente, foi nomeado professor assistente, professor adjunto e, em 1978, conquistou o título de professor livre docente, doutor em Medicina.

Na UFPB, exerceu várias funções, como: vice-diretor do Centro de Ciências da Saúde (CCS); diretor do Núcleo de Medicina Tropical; fundador e coordenador do Programa de Residência Medica; e diretor-presidente da Cooperativa Cultural.

Em 1970, ao lado dos médicos Augusto de Almeida Filho e Lavoisier Feitosa, criou o Hospital Samaritano. Foi também presidente do Programa Internacional dos Companheiros das Américas Paraíba-Connecticut (EUA) e da Academia Paraibana de Medicina, no biênio de 1997 a 1999.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube