Fechar

logo

Fechar

PMCG anuncia parcerias com UEPB e pretensão de comprar respiradores a baixo custo

Da Redação. Publicado em 1 de maio de 2020 às 13:30.

Foto: Codecom/CG

Foto: Codecom/CG

O prefeito Romero Rodrigues visitou, no final da tarde desta sexta-feira, 30, o Núcleo de Tecnologias Estratégicas em Saúde (Nutes), da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

Recebido pelo coordenador geral do Núcleo, professor Dr. Misael Morais, Romero conheceu o acervo de soluções tecnológicas da unidade e revelou interesse na aquisição de respiradores mecânicos desenvolvidos pela equipe, de excelência técnica e de baixo custo.

Acompanhado do secretário Filipe Reul, da Saúde de Campina Grande, e do coordenador de Comunicação do Município, Marcos Alfredo, Romero ouviu relato de Misael de Morais sobre a espera do Nutes pela certificação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa, para disponibilizar a tecnologia e iniciar produção em larga escala dos respiradores.

O ventilador pulmonar foi desenvolvido em apenas três semanas. Trata-se de equipamento essencial para a manutenção da vida dos pacientes em UTI, com casos graves da Covid-19, e tem sido muito difícil a compra desses aparelhos devido à alta demanda mundial e também pelo alto preço. O respirador terá um custo muito menor, pois foi criado com material 100% nacional.

Parceria

Uma demanda que deverá resultar em convênio entre a Prefeitura e o Nutes, já na próxima semana, diz respeito à aquisição de álcool em gel, desenvolvido por um dos laboratórios do núcleo.

O coordenador Misael Morais destacou, ainda, o trabalho de pesquisadores da unidade, em relação ao monitor de sinais vitais e desfibriladores que são produzidos com quase 25% de custo mais barato que o normal no mercado, resultado da Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP), que envolve o Ministério da Saúde e a empresa brasileira Lifemed.

Foto: Codecom/CG

Foto: Codecom/CG

A PDP já entregou, ,desde 2018, 1.264 monitores e 781 desfibriladores em unidades de saúde do SUS, distribuídas em 17 estados e o Distrito Federal.

Foram desenvolvidos também uma plataforma de monitoramento em tempo real de pacientes infectados e um módulo, em parceria com a empresa 3Wings, de gerenciamento de leitos de UTI.

Outra ação importante: a impressão de protetores faciais para profissionais de saúde. O produto começou a ser produzido em impressoras 3D, mas ganhou a adesão do Grupo Duraplast de Campina Grande, e os protetores passaram a ser feitos com injeção prolipropileno.

A produção em escala industrial possibilitou a doação de mais de 40 mil protetores a hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPA) de todo o Estado, segundo Yasmyne Martins, coordenadora do Laboratório de Tecnologias 3D do Nutes.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube