Fechar

logo

Fechar

Órgãos de fiscalização recomendam PMCG intensificar ações de isolamento social

Da Redação*. Publicado em 12 de maio de 2020 às 22:50.

Todo dia o Centro de Campina Grande está com um fluxo intenso de pessoas e um grande fluxo de veículos, mas isso acontece também em outros locais, como nas feiras, que seguem com muitos visitantes.

É esse o cenário que está preocupando os ministérios públicos da Paraíba, Federal e do Trabalho.

Como muitas pessoas estão ignorando o isolamento social, os órgãos fizeram uma nova recomendação ao município de Campina Grande.

Foto: Reprodução/TV Paraíba

Foto: Reprodução/TV Paraíba

Foi expedida uma recomendação pelo Ministério Público Estadual, pelo Ministério Público Federal e pelo Ministério Público do Trabalho em Campina Grande, endereçada ao município, para manutenção das regras de isolamento social, especificamente para que nenhum ato municipal fosse editado de forma menos restritiva dos que já foram impostos pelo Governo do Estado.

– Uma das recomendações é de que a prefeitura intensifique as ações de divulgação e conscientização em todos os bairros da cidade. Além disso, os ministérios públicos Federal, da Paraíba e do Trabalho também recomendaram que os serviços não essenciais continuem fechados – destacou a promotora Adriana Amorim.

Outra preocupação é com a aquisição de Equipamentos de Proteção Individual pela prefeitura.

O Ministério Público também destaca que, de acordo com o Plano de Contingenciamento do Estado, apenas Campina Grande e João Pessoa são municípios referendados para receber pacientes com Covid-19 que precisem de Unidade de Terapia Intensiva. Esse fluxo entre as cidades pode ocasionar uma sobrecarga no sistema de saúde ainda mais rápida.

– A recomendação também se dá no sentido de que as medidas de fiscalização sejam intensificadas tendo em vista a necessidade de concretização das regras de isolamento social, de distanciamento das pessoas, que no momento é uma das orientações a serem seguidas pelas autoridades sanitárias – acrescentou a promotora.

Ainda segundo os órgãos, existe uma limitação da capacidade hospitalar em Campina Grande e não existem dados seguros de que a rede de saúde esteja pronta para receber todos os pacientes.

A prefeitura de Campina Grande comentou que não vai flexibilizar a abertura dos serviços não essenciais.

– Não, essa possibilidade não existe, neste instante, porque tem uma curva crescente na Paraíba inteira. É momento de reflexão, de acompanhar a estatística, portanto, o novo decreto não vai ampliar mais nenhuma atividade comercial na cidade – disse o prefeito Romero Rodrigues.

*com informações da TV Paraíba

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube