Fechar

logo

Fechar

Jornalista e crítico de cinema morre em João Pessoa

Da Redação de João Pessoa (Hacéldama Borba). Publicado em 7 de maio de 2020 às 9:47.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Morreu na madrugada desta quinta-feira (7), em João Pessoa, vítima de parada cardiorrespiratória, o jornalista e crítico de cinema Wills Leal, aos 84 anos de idade. Ele estava em casa quando foi socorrido por familiares.

Wills era também escritor, historiador, cineasta, agitador cultural, diretor da PBTur e um dos maiores incentivadores do turismo na Paraíba. Ele escreveu livros sobre temas como o Amor Atonal e foi o primeiro ombudsman da imprensa paraibana, atuando no jornal O Norte. Ele foi um dos fundadores da Associação Paraibana de Cinema.

Wills Leal nasceu no dia 18 de setembro de 1936, em Alagoa Nova. Graduou-se em Filosofia na Faculdade de Filosofia de João Pessoa e posteriormente bacharelou-se em Línguas Neolatinas, na Universidade Federal da Paraíba, especializando-se em Língua e Literatura Francesa.

Como crítico cinematográfico, publicou inúmeros trabalhos em jornais da Capital, em revistas especializadas e até no exterior. Foi um dos perseguidos pelo regime militar de 1964, considerado “subversivo” por suas posições libertárias. Ingressou na Academia Paraibana de Letras em 29 de maio de 1992, recepcionado pelo acadêmico José Octávio de Arruda Mello. 

Frase emblemática de Wills Leal, em tom de brincadeira, ao fazer 75 anos em 2011: “A melancolia é inerente ao ser humano diante do nascer e do morrer. Todos sabemos que vamos morrer. Se eu morrer, quero morrer vivo, não quero morrer morto”.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube