Fechar

logo

Fechar

Frente Ambientalista da AL defende regulamentação de lei para beneficiar agricultura

Ascom. Publicado em 28 de maio de 2020 às 19:41.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

A Frente Parlamentar Ambientalista da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou reunião remota, nesta quinta-feira (28), para discutir o fortalecimento da cadeia produtiva local, como garantia da soberania alimentar.

Durante o debate, os participantes enfatizaram a importância de estabelecer o comitê de gestão de crise para dialogar com os órgãos do Governo do Estado e regulamentar uma lei que possa diminuir a problemática com os recursos destinados à agricultura familiar.

“Precisamos unir o comitê com ações que envolva o Projeto Cooperar e as secretarias que são corresponsáveis para o desenvolvimento do setor de agricultura. Vamos insistir nesse diálogo para que possamos avançar nesse momento. Vamos dialogar com outros deputados e pedir auxílio, para que na próxima reunião todos estes pontos estejam avançados”, ressaltou a presidente da Frente, a deputada Estela Bezerra.

A parlamentar também sugeriu a possibilidade de regulamentar uma lei com o objetivo de diminuir a problemática que, segunda ela, ocorre quando há recursos para a agricultura familiar, e esse dinheiro não chega ao agricultor.

Estela destacou projetos de pedido de informação sobre o tema, apresentados por ela, extraídos de outras reuniões da Frente.

No pedido de informações apresentado na ALPB, a parlamentar questiona como está sendo o processo de aquisição de produtos da agricultura, quais os critérios de seleção das cooperativas escolhidas, se estão obedecendo a legislação sanitária e a metodologia de seleção das famílias para receber esses benefícios.

“É preciso garantir que esses investimentos sejam realizados na economia local, diretamente na agricultura familiar e nos pequenos produtores. É nosso dever fiscalizar a transparência desse processo e conhecer o perfil de quem está sendo beneficiado”, disse a deputada.

Durante a reunião, a gestora de Planejamento do Projeto Cooperar, Nalfra Maria de Queiroz Sátiro Batista, apresentou o projeto PB Rural Sustentável que, segundo ela, vai beneficiar os 223 municípios paraibanos, através das Associações e Cooperativas Rurais.

De acordo com a representante do Cooperar, os benefícios vão se dar através do programa de acesso à água, com o financiamento dos sistemas de ADS, ADC, dessalinizadores e cisternas, além das tecnologias sociais.

Nalfra relatou que antes do início da pandemia do coronavírus, os técnicos do Cooperar estavam realizando trabalhos com os conselhos municipais de desenvolvimento rural sustentável e preparando-os para receberem as demandas das comunidades, através das associações.

Segundo ela, as oficinas foram realizadas com as Gerências de Sousa (40 conselhos), de Patos (47 conselhos), de Sumé (32 conselhos) e estava iniciando com a de Soledade, quando tiveram que parar os trabalhos.

“Agora estamos fazendo um levantamento de tudo o que tínhamos realizado dentro dessas oficinas, e discutindo com o Banco qual a melhor estratégia para retomar esses trabalhos, já que não temos condições de continuar as reuniões presenciais. Estamos aguardando as orientações de como retomar e receber as demandas das associações e cooperativas, para trabalharmos com elas até dezembro”, explicou.

A Frente reuniu autoridades e representantes da agricultura paraibana para discutir a problemática do setor, e no final do debate, a deputada Estela Bezerra sugeriu a formação de um grupo, formado pelos participantes, para que possam repassar, constantemente, informações de interesse dos agricultores debatidas pela Frente Parlamentar Ambientalista da ALPB.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube