Fechar

logo

Fechar

Especialista orienta como lidar com a perda de renda durante a pandemia

Da Redação com Ascom. Publicado em 5 de abril de 2020 às 11:46.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

O especialista em finanças pessoais e autor do livro “A Corrida da Riqueza”, Roberto Carlos Moreira dá alguns dicas que podem ajudar a passar por esse período de turbulência financeira.

De acordo com o especialista em momentos pelo qual estamos vivendo é imprescindível manter o controle emocional e verificar o que de fato é prioridade em sua vida financeira.

“Nesse período de incertezas se faz necessário que as pessoas, empreendedores e empresário busquem o equilíbrio emocional e tenham em mente que esse momento vai passar. Nesse contexto é importante conhecer a sua realidade financeira no que se refere as receitas versus despesas e definir prioridades”, orienta.

Roberto Carlos Moreira destaca que o fato das pessoas estarem em casa durante a quarentena acabam sendo tentadas a efetuarem compras pela internet, o que segundo ele acaba sendo uma armadilha.

“Ao passar mais tempo em casa, a tentação para comprar coisas pela internet pode ser grande, pontua o educador financeiro. “Tudo bem gastar com o delivery do supermercado para evitar o contágio do vírus, mas não é recomendável aproveitar a oferta da loja de roupa. A dica é segurar os gastos o máximo possível”, ressalta.

Por fim, ele diz que neste momento é sensato negociar as dividas.

“No momento de uma grande crise, é interesse de todos negociar. Roberto Carlos Moreira, aconselha negociar o aluguel com o locatário e coisas do nível. “Uma saída pode ser parcelar o valor, ou jogar a parcela para ser paga lá na frente. É uma forma de não utilizar a reserva financeira e não se endividar”, finaliza o especialista em finanças pessoais.

Veja as dicas:

“Manter o controle emocional é o primeiro passo para atravessar esse momento”, diz o educador financeiro.

O efeito do isolamento e do estado de calamidade pública provocado pelo coronavírus é arrasador para as finanças dos trabalhadores brasileiros.

Se mesmo profissionais formais podem ter cortes de 30% a 40% do salário em empresas que são mais severamente afetadas pela pandemia, quem dirá os trabalhadores autônomos.

Caixas, vendedores e garçons estão encarando o fechamento dos negócios onde atuam, como shoppings, bares, restaurantes e lojas.

Muitos, que recebem apenas comissão, ficarão sem salário. Outros, que têm um salário fixo e também recebem comissão, terão de enfrentar uma redução de mais da metade do salário, em alguns casos.

Quem já estava desempregado e batalhava para fazer bicos como motorista de aplicativo também é afetado pela crise. Na Uber, a demanda já reduziu mais de 70% em alguns estados.

Para quem não tem reserva de emergência, o aperto financeiro pode ser assustador.

Fonte: Roberto Carlos Moreira é especialista em finanças pessoais, autor do livro, “A Corrida da Riqueza”, coach analista em perfil comportamental e advogado tributarista.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube