Fechar

logo

Fechar

Tribunal Superior do Trabalho decide que motorista não é funcionário da Uber

Folhapress. Publicado em 5 de fevereiro de 2020 às 16:41.

Paraíba Online • Tribunal Superior do Trabalho decide que motorista não é funcionário da Uber

Foto: ilustrativa

FERNANDA BRIGATTI
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Os motoristas que atuam por meio do aplicativo Uber não têm vínculo de emprego com a empresa, decidiu nesta quarta-feira (5) a 5ª Turma do TST (Tribunal Superior do Trabalho).

Essa é a primeira decisão de instância superior sobre o assunto, segundo o relator do processo, ministro Breno Medeiros.

O motorista que foi à Justiça cobrar o reconhecimento do vínculo é de Guarulhos, município da Grande São Paulo.

Ele afirmou, na ação, que trabalhou usando o aplicativo entre julho de 2015 e junho de 2016.

Em primeiro grau, ele perdeu, mas, para o TRT-2 (Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região), a relação entre o motorista e a empresa continha os elementos que caracterizam vínculo de emprego, como habitualidade, onerosidade, pessoalidade e subordinação.

O TST, no entanto, considerou que o motorista tinha autonomia no desempenho das atividades e classificou a Uber como uma empresa de exploração de tecnologia, não de transporte.

Em nota, a empresa disse que a decisão reconhece o caráter inovador do modelo. A Uber afirma ter 600 mil motoristas cadastrados atuando em 100 municípios.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube