Fechar

logo

Fechar

Júnior Cordeiro lança novo trabalho no projeto ‘Pólvora Cultural’ deste domingo

Da Redação com Secom/JP. Publicado em 19 de janeiro de 2020 às 8:30.

‘Ave Vênus’ é o nome do show que o cantor e compositor Júnior Cordeiro fará neste domingo (19), a partir das 16h30, na área externa do Centro Cultural Parque Casa da Pólvora, localizado no Centro Histórico de João Pessoa.

A entrada é aberta ao público de todas as idades e a classificação é livre. A iniciativa é da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio da sua Fundação Cultural (Funjope).

O show, segundo Júnior Cordeiro, é para lançar aqui em João Pessoa o seu sexto álbum intitulado ‘Vênus Philipéia’, em que canta sobre vida noturna da cidade de João Pessoa.

“É um disco menos discursivo e carregado de temas. É um trabalho mais profano, mais antropológico, mas talvez, o meu disco mais poético”, comentou Cordeiro, que divide seu tempo entre as aulas de história, a família e a música.

Júnior Cordeiro vem acompanhado da banda Templários do Sol, formada pelos músicos: Giordano Frag (guitarra), Moisés Freire (guitarra), Kamillo Lima (bateria), Max Dias (contrabaixo), e Cris Lima (teclados)

. No repertório deste show, estão programadas 15 músicas de sua autoria e outros de nomes como: Raul Seixas (O Trem das 7), Lula Cortes (Balada da Calma), Pink Floyd (Time), Zé Ramalho (Vila do Sossego), Tropicana (Alceu Valença).

Neste sexto trabalho autoral, Cordeiro exibe as veias da realidade poética e profana das capitais brasileiras contemporâneas, e como disse ele “possui uma ligação como um cronista estabelece com seus leitores”.

Foto: Secom/JP

Foto: Secom/JP

Quanto a música deste novo disco (ao que parece na primeira audição) é um grande caleidoscópio de cores em que o poeta escreve nas letras, mescla os ritmos e solta em forma de country, rock, forró, salsa, blues e uma ponta psicodélica vinda de vênus, uma grande mulher da noite.

A figura mitológica, de acordo com Júnior Cordeiro, revela um pouco a tendência mística que traz de trabalhos autorais anteriores, sem sair por completo da estética autobiográfica de suas canções.

O nome “Philipéia” marcado neste trabalho se refere ao antigo nome da cidade, que se chamava Philipeia de Nossa Senhora das Neves (em homenagem ao Rei Filipe da Espanha), que durante a invasão holandesa, em 1634, se tornou Frederica (Frederikstad).

Discografia – Desde seu primeiro disco (Carrascais/2006), passando por O Lago Misterioso/2011, Capa Preta/2013, Sonhos, Sertão & Loucura/2016, Céu, Hades e outros Porvires/2018 até desembocar no seu mais novo trabalho,Vênus Philipeia/2019, Cordeiro navega no seu mar de informações musicais de forma sólida e consciente, sempre audacioso e destemido no campo da criação.

AnimaCentro – O projeto Pólvora Cultural está inserido no programa cultural AnimaCentro, lançado em dezembro de 2017 pelo prefeito Luciano Cartaxo dentro da política de valorização e incentivo à cultura da prefeitura, como forma de ocupar com as artes todos os espaços revitalizados pela atual gestão.

Serviço:

Projeto Pólvora Cultural

Atração: Júnior Cordeiro

Dia: domingo (19)

Hora: 16h30

Local: Área externa do Centro Cultural Parque Casa da Pólvora

Entrada gratuita

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube