Fechar

logo

Fechar

Governador abre Salão do Artesanato em João Pessoa e destaca potencial do segmento

Da Redação com Secom/PB. Publicado em 11 de janeiro de 2020 às 10:26.

Foto: Secom/PB

O governador João Azevêdo participou, nessa sexta-feira (10), da abertura oficial do 31º Salão do Artesanato Paraibano, que acontece até o dia 2 de fevereiro, das 15h às 22h, em uma grande estrutura na Avenida Cabo Branco, na orla de João Pessoa.

Com o tema “Metal que vira arte”, o evento homenageia 12 artesãos que trabalham com a tipologia metal e deve receber um público de mais de 100 mil pessoas. A expectativa é que o Salão gere um volume de negócios em torno de R$ 1,3 milhão.

Foto: Secom/PB

Fotos: Secom/PB

Na ocasião, o chefe do Executivo estadual visitou todos os estandes montados no Salão do Artesanato e recebeu o reconhecimento dos artesãos pelo compromisso de promover o evento na orla da Capital paraibana, em um período que o local recebe um grande fluxo de turistas. O evento também foi marcado pela apresentação do artista João de Deus, com a performance ‘Metal que vira arte’, inspirada na obra ‘Dom Quixote’.

Em seu pronunciamento, o governador João Azevêdo destacou o potencial econômico do artesanato paraibano e reforçou o empenho do governo para assegurar as condições necessárias para o fortalecimento das ações voltadas para a área no estado. “Eu não tenho dúvida nenhuma de que esse será o maior Salão realizado no estado porque representa a realização de um pleito de todos os artesãos que almejavam trazer de volta a feira para a praia, em um momento que a cidade está repleta de turistas. Esse foi um esforço muito grande, que pode ser visto a partir da estrutura montada para que hoje tivéssemos as condições de ter um evento tão belo. O que estamos fazendo aqui é reconhecer o artesanato enquanto segmento econômico importante e eu agradeço a todos os artesãos, que embelezam e contam a nossa história”, frisou.

Foto: Secom/PB

Ele também lembrou das ações da gestão estadual para garantir a participação dos artesãos em grandes feiras nacionais e estaduais. “O Governo do Estado tem buscado, desde 2019, fazer com que o artesanato atinja os melhores momentos de sua história com a realização de eventos como esse e assumo o compromisso de sempre realizar o Salão na praia porque eu sei dos resultados positivos e dos bons negócios que serão gerados”, acrescentou.

A primeira-dama e presidente de honra do Programa de Artesanato da Paraíba (PAP), Ana Maria Lins, evidenciou a importância do trabalho desenvolvido pelo Governo do Estado para atender as expectativas dos artesãos. “O Salão está belíssimo, as peças são de uma beleza singular e tenho certeza do sucesso do evento porque os nossos expositores estão motivados a promover uma grande feira nesse espaço estratégico. Nós temos feito um trabalho de acompanhamento com muito carinho e dedicação, pois reconhecemos a importância de cada um para o desenvolvimento do nosso estado, que tem uma cultura tão rica e valorizada pela gestão”, pontuou.

O secretário do Turismo e do Desenvolvimento Econômico, Gustavo Feliciano, evidenciou a importância do evento para a fomentação da economia do Estado e agradeceu as parcerias com diversos órgãos para a realização da feira. “O retorno do Salão à praia é essencial, pois a cidade recebe um grande fluxo de turistas nesta estação que têm a oportunidade de conhecer o trabalho de artesãos de diversas regiões do estado. Além disso, retornamos a parceria com o Sebrae e contamos com a ajuda de vários setores do governo e da primeira-dama Ana Maria Lins, que tem realizado um trabalho extraordinário para que nosso artesanato volte a ter a pujança e seja referência”, declarou.

A gestora do PAP, Marielza Rodriguez, comemorou o sucesso da abertura do evento. “Os artesãos estão felizes porque estamos tendo uma aceitação muito grande dos turistas que estão hospedados na orla de João Pessoa. É uma alegria muito grande para nós esse recorde de público nas primeiras horas do Salão e já temos expositores que venderam todos os seus produtos para um lojista de São Paulo que se encantou com os trabalhos e comprou todas as peças”, celebrou.

O coordenador nacional do Programa do Artesanato Brasileiro, Fabrício Magalhães, fez questão de prestigiar a abertura do evento. “O Salão está muito bom e temos procurado sempre acompanhar ações como essa nos estados. Nós, normalmente, fazemos quatro feiras nacionais, que são ótimas para dar resultados locais e a Paraíba é muito bem representada pelos artesãos que representam o estado nos eventos que promovemos”, observou.

O presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae e presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Paraíba (Fecomércio), Marconi Medeiros, enalteceu o retorno da parceria com o Governo do Estado para a promoção do Salão do Artesanato. “Esse evento traz muitas histórias e, neste dia da abertura, gostaria de agradecer ao Governo do Estado, em nome do Sebrae, pela oportunidade de estarmos juntos nessa parceria. Verifiquei o trabalho de mãos habilidosas que engrandecem a Paraíba e é importante no mundo inteiro e, a cada ano, a gente vê que a qualidade e excelência da produção se tornam mais efetiva. Nesse evento, grandes oportunidades são geradas, o que comprova  a viabilidade da arte andar junta com os negócios”, falou.

Foto: Secom/PB

Além do metal, os artesãos expõem peças de diversas tipologias como madeira, algodão colorido, brinquedos populares, habilidade manual, tecelagem, cerâmica, bordado, osso, fibra, escama de peixe e couro. No local, também está montada a parte gastronômica, com comidas e bebidas típicas da Paraíba, como rapadura e cachaça.

A artesã Iza Brito, do município de Boqueirão, fez questão de agradecer ao governador João Azevêdo por acolher a demanda do segmento e garantir a realização do Salão do Artesanato de João Pessoa na orla marítima. “Nós estamos animados para as vendas e acredito que esse Salão vai nos surpreender porque o primeiro dia já está lotado de pessoas e agradeço ao governador por atender o nosso pedido de trazer o evento de volta à praia”, disse.

O artesão Erinaldo Vieira, do município de Nova Palmeira, está otimista com as vendas e já garantiu boas vendas no primeiro dia do evento. “Essa é a feira mais esperada por nós porque é à beira-mar, tem um grande fluxo de turistas e fica bem mais fácil de vender a mercadoria. O salão já está bombando, já vendi mercadorias e a expectativa são as melhores possíveis”, relatou.

A professora universitária Estela Gil, que está de férias em João Pessoa, elogiou a organização e a qualidade do evento. “Eu gosto muito do Salão, venho todos os anos e acho essa iniciativa muito importante, pois é uma oportunidade dos artesãos mostrarem seus trabalhos e já estou saindo com alguns produtos para garantir o trabalho das bordadeiras. A xilogravura também é belíssima, tem muita coisa bonita aqui e todos estão de parabéns”, afirmou.

Foto: Secom/PB

O Salão de Artesanato conta com a participação de 300 expositores que representam mais de 3.800 artesãos de 46 municípios de todas as regiões da Paraíba. A entrada é gratuita e será facultada a doação de alimentos não perecíveis que serão destinados a entidades da Grande João Pessoa.

A 31ª edição do Artesanato conta com a co-realização do Sebrae-PB e parcerias do Procon-PB, Jucep, Empreender-PB, Cagepa, Detran, Uniesp e EPC (Empresa Paraibana de Comunicação). O evento foi prestigiado por prefeitos e auxiliares do Governo do Estado.

O Salão homenageia 12 artesãos, sendo 10 de João Pessoa, um de Bayeux e um de Pilar. São eles: Wilson Figueiredo, Márcio Pontes, Joaquim David da Silva, Lindalva Sampaio, Amadeu Severino, João de Deus Cavalcante, Humberto Heleno da Silva, Maria Miguel, Rafael Pereira, Castor Morgado, Rosicler Fontana e Glaudstone Cunha.

A artesã Maria Miguel falou da alegria de participar do Salão e de ser homenageada. “Eu trabalho desde menina com artesanato, depois conheci meu esposo, que também é artesão, e essa união só melhorou  o nosso trabalho e vê-lo sendo reconhecido é uma honra porque é tão bom ser valorizada e minha produção é muito procurada pelas pessoas e os Salões são uma vitrine para nós”, comentou.

“Esse momento está sendo incrível, eu não esperava por isso, mas quando recebi a notícia, foi fantástico. O artesanato está na minha família e eu e meus irmãos sempre procurávamos fazer nossos brinquedos com madeira e biscuit e conheci o metal há três anos e meio e de lá para cá, só venho me apaixonando cada vez mais e um Salão como esse é sempre bom porque o turista tem a oportunidade de conhecer tudo o que a Paraíba tem de melhor”, disse Glaudstone Cunha.

Assim como ocorreu no 30º Salão de Artesanato, em Campina Grande, o evento promovido em João Pessoa não utiliza sacolas e canudos plásticos, com o objetivo de estimular a conscientização das pessoas sobre a preservação ambiental.

A feira tem 3081 metros quadrados de área coberta. O projeto geral foi do arquiteto Gustavo Vaz e a entrada foi ambientada pela arquiteta Tereza Queiroga. Rosemildo Jacinto foi responsável pela criação de cinco ilhas de descanso temáticas ao longo do percurso da feira. O projeto paisagístico ficou sob a orientação da também arquiteta Beatriz Campelo; já a Praça de Alimentação, denominada Espaço Criativo Mar e Bar, foi projetada por Sarah Cavalcanti. No local estão instalados sete equipamentos da gastronomia, entre lanchonetes e restaurantes regionais e será promovida, em parceria com a Mendhi Eventos, a programação musical e folclórica.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube