Fechar

logo

Fechar

Artista cria painel em área de acolhimento para crianças na Psiquiatria do HULW​

Da Redação com Ascom. Publicado em 31 de dezembro de 2019 às 15:42.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

Tem bicho-preguiça, saguim e borboleta. Também peixe, leão e joaninha. Traços infantis com cores em tons pastel formam o painel criado pela artista visual e tatuadora Wanessa DedoVerde para a área de acolhimento de crianças que são assistidas pela Unidade de Psiquiatria do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW-UFPB/Ebserh).

Realizado de forma voluntária, o trabalho foi executado há poucos dias, entre a tarde e a noite de sexta-feira (27), a partir de iniciativa da Unidade de Patrimônio do HULW. A inauguração do novo espaço está prevista para ocorrer em janeiro de 2020.

“Eu sempre vinha à Unidade de Psiquiatria e, desde que vim trabalhar aqui, percebi que o local precisava de um auxílio para ser restaurado. Uma das coisas que eu identifiquei é que as crianças não tinham um ambiente propício para aguardar a consulta e muitas ficavam estressadas. Então, eu imaginei um espaço lúdico e adequado para que elas pudessem esperar pelo atendimento, se sentindo acolhidas”, afirma Rachel Melo, chefe da Unidade de Patrimônio do HULW.

A ideia inicial, que antes parecia um sonho difícil de ser realizado, ganhou força após Rachel Melo perceber que as colaboradoras da Psiquiatria também compartilhavam do mesmo anseio em relação ao espaço.

“Com isso, formou se um grupo com esse propósito, para que a iniciativa fosse exitosa. A renovação da Unidade de Psiquiatria trata não apenas do local pensado para acolher as crianças, cujo projeto inclui brinquedos e outros artefatos, mas também da restauração de toda a Unidade, que agora conta com mobiliário doado pela Superintendência Regional da Polícia Federal na Paraíba, comenta a chefe da Unidade de Patrimônio do HULW.

Transformando realidades

“Quando recebi a proposta de realizar esse trabalho, fui informada de que não poderia ser um painel muito colorido ou agressivo, porque era um ambiente para as crianças ficarem mais calminhas e não agitadas. E aí, após alguns rascunhos, chegamos a um consenso de um painel com desenhos que parecessem ter sido feitos por eles”, diz a artista visual Wanessa Dedo Verde.

Na pintura do painel, ela contou com a colaboração do tatuador Willer Paiva Salgado, que é seu irmão.

No painel, foram reproduzidos animais diversos com traços infantis —inclusive o bicho-preguiça e o saguim, comuns na mata localizada no entorno do Hospital Universitário —com o objetivo de que as crianças possam se conectar aos desenhos, por meio da identificação de elementos que já conhecem.

Para além do nome, não há como pensar na boa ação da artista visual Wanessa DedoVerde no HULW sem fazer relação com o personagem Tistu, do francês Maurice Druon na obra-prima infanto-juvenil O Menino do Dedo Verde.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

No livro, Tistu transforma a realidade de diferentes locais, como presídio, abrigo de idosos e até um hospital, por meio de seu talento: um polegar verde com a capacidade de fazer brotar flores nos mais diversos ambientes.

A inspiração para o nome artístico de Wanessa veio justamente dessa obra clássica.

“Foi um dos primeiros livros que eu li quando eu era criança. Quando eu comecei a fazer grafiti, eu comecei a trabalhar em comunidades, e acho que a proposta do Menino do Dedo Verde é mudar os lugares por onde ele vai. Com as realidades de cada lugar por onde eu ia, eu achava que também estava levando um pedacinho de alguma coisa boa e aí acabei adotando o pseudônimo de Wanessa DedoVerde”, explica a artista visual.

Ao seu modo, Wanessa também faz brotar flores no coração de quem passa por um ambiente transformado por sua arte.

Sobre a Ebserh

O Hospital Universitário Lauro Wanderley da Universidade Federal da Paraíba (HULW-UFPB) integra a Rede Ebserh desde dezembro de 2013. Estatal vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) administra atualmente 40 hospitais universitários federais.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas.

Devido a essa natureza educacional, os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube