Fechar

logo

Fechar

Especialistas falam sobre causas da propagação de memes nas redes sociais

Da Redação*. Publicado em 5 de novembro de 2019 às 12:09.

As redes sociais apresentam constantemente novos conteúdos engraçados que são compartilhados e chamados de memes. Atualmente, o meme mais comentado e compartilhado no Brasil é o da “Caneta Azul”, em que um maranhense aparece em um vídeo, cantando uma composição sua que virou hit na web.

Segundo o jornalista Raul Ramalho, o conteúdo engraçado em si não pode ser considerado um meme, mas o conteúdo engraçado que é compartilhado durante um período e pode ser reinventado é considerado um meme.

Foto: Montagem/Reprodução

– O conteúdo engraçado não é um meme, se torna a partir do momento em que ele é apropriado, compartilhado e ressignificado nas redes sociais – disse.

O psicólogo Luciano Edgley destacou que atualmente o mundo vive um momento em que conteúdos considerados bobos ou músicas “chicletes” são propagados de forma frenética na internet.

Ele ainda frisou, em entrevista à Rádio Caturité FM, que muitas das pessoas que compartilham memes não consideram o conteúdo engraçado, mas propagam o meme apenas para se incluir em determinado grupo social.

– O meme começa como uma brincadeira simples e as pessoas começam a compartilhar para brincar com as outras e de repente isso já vira um fenômeno pop. As pessoas costumam propagar esse tipo de canção fácil que fica presa no cérebro. Muitas vezes, os memes são um subterfúgio para evitar pensar em coisas mais sérias – apontou.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube