Fechar

logo

Fechar

Ator critica machismo de personagem em ‘A Dona do Pedaço’ e revela ameaças

Folhapress. Publicado em 10 de novembro de 2019 às 21:25.

Foto: Rede Globo/Estevam Avellar

Foto: Rede Globo/Estevam Avellar

CRIS VERONEZ
RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) – Camilo (Lee Taylor) está cada vez mais obcecado por Vivi Guedes (Paolla Oliveira) em “A Dona do Pedaço”, novela das 21h da Globo. Após chantagear a influencer para se casar com ela, o investigador a manteve em cárcere privado aos cuidados de uma governanta.

“Não vejo um futuro muito próspero para o Camilo”, opina Lee Taylor, 35, que já recebeu até ameaças de agressão em seu Instagram, caracterizando a famosa confusão que alguns telespectadores fazem entre personagem e ator. Lee, no entanto, diz que está tudo sob controle e que não vê necessidade de processar ninguém.

“Camilo tem um comportamento inaceitável e intolerável do ponto de vista humano. Acho que a reação das pessoas está sendo coerente com a conduta dele. O personagem vive um momento muito caótico”, pontua.

O ator diz ainda que não imaginava que seu personagem tomaria este caminho e confessa que na vida real também se percebe um homem bastante machista, apesar de ser em proporções bem mais amenas que Camilo. “Tenho tentado ser e me perceber mais sensível. É um exercício diário”, afirma.

O intérprete do investigador elogia Walcyr Carrasco, autor da trama, por ter levantado este tema.

“Esse momento político deu margem para pensamentos e atitudes semelhantes aos do Camilo. Acho importante olharmos para isso e vermos o quanto temos sido violentos em todos os sentidos. Estamos discutindo uma questão muito importante. Feminicídio no Brasil tem as taxas mais altas do mundo, machismo mata, oprime, humilha.’

Ao refletir sobre as atitudes de seu personagem, Lee diz acreditar que Camilo tenta suprir a rejeição quando obriga Vivi a conviver com ele.

“A medida que houve a traição por parte da Vivi com o Chiclete, o Camilo tentou se vingar, mas não deu muito certo. Ele foi alimentando essa mágoa dentro de si, de se sentir rejeitado”, afirma o ator.

A conduta do personagem, segundo Lee, resultou nas mais variadas reações do público feminino.

“Uma mulher me relatou que chegou a ser forçada pelo ex marido a transar com ele, por exemplo, mas recebo mensagem de mulheres que queriam um Camilo. Tem de tudo”, conta.
O ator reforça que a postura do investigador é indefensável, e que “não podemos tolerar o intolerante”.

“Essa discussão é importante para o público. Muitas vezes isso acontece e a gente fecha os olhos. Quanto mais esse tipo de comportamento for mostrado, mais a gente pode coibir esse tipo de conduta.”

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube