Fechar

logo

Fechar

Vistorias na Praia do Seixas, em João Pessoa, não encontram manchas de óleo

Da Redação com Secom/JP. Publicado em 31 de outubro de 2019 às 13:00.

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) vistoriou as Piscinas Naturais do Seixas e não encontrou manchas de óleo nos corais. Desde o dia 2 de setembro, quando surgiram as primeiras manchas de óleo no Litoral nordestino, a PMJP, por meio dos técnicos da Secretaria de Meio Ambiente (Semam), vem atuando diariamente, trabalhando em regime de plantão, vistoriando os 24 quilômetros de praia da Capital.

Nesta quinta-feira os técnicos mergulharam nas Piscinas Naturais do Seixas. No dia 16 de outubro foram feitas vistorias na área dos corais de Picãozinho, onde também não foram encontradas manchas de óleo até aquela data.

Foto: Secom/JP

Foto: Secom/JP

As piscinas naturais do Seixas são consideradas uma das áreas de corais mais importantes do Litoral do Nordeste. Assim como Picãozinho, os corais do Seixas são considerados o hotspot da biodiversidade marinha da nossa costa. Hotspots são áreas com grande biodiversidade, ricas principalmente em espécies endêmicas e que apresentam alto grau de ameaça. São áreas que necessitam de atenção máxima, consideradas prioritárias nos programas de conservação.

O monitoramento foi coordenado pelo chefe da Divisão de Fiscalização (Difi) da Semam, geógrafo Allison Cavalcanti, com o trabalho do engenheiro ambiental Janduí Júnior e apoio do estagiário da Diep. Durante o monitoramento os técnicos gravaram imagens dos corais, num trabalho minucioso de observação e registro das condições da área.

As equipes do Viveiro Municipal de Plantas Nativas também atuaram na vistoria da areia da praia de Gramame e não encontraram manchas de óleo.

O biólogo da Divisão de Estudos e Pesquisas (Diep) da Semam, Cláudio Almeida, destacou que os corais funcionam como berçário de muitas espécies em ecossistemas recifais. “Funcionam como espaço para a reprodução de peixes marinhos, área de pastagem para tartarugas marinhas e até mesmo do peixe-boi, quase extinto da nossa região, considerado raro nos dias de hoje”, complementou.

Foto: Secom/JP

Foto: Secom/JP

Os corais são imprescindíveis para a manutenção da cadeia alimentar marinha e promovem espaços para abrigo, reprodução e alimentação de diversas espécies de moluscos e peixes. Eles são, para o ecossistema marinho, o que os manguezais são para o ecossistema fluviomarinho, em termos de importância quanto aos processos ecológicos e manutenção da biodiversidade.

O secretário de Meio Ambiente, Abelardo Jurema Neto, destacou que as equipes continuarão atuando, atentas ao Litoral. “Estamos em regime de atenção máxima, em sintonia com outras Secretarias. Em caso de necessidade de uma ação emergencial, a Prefeitura está com todos os seus técnicos prontos para atuação”, concluiu.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube