Fechar

logo

Fechar

Complexo Hospitalar de Patos é também referência em cirurgia de câncer de mama

Secom/PB. Publicado em 28 de setembro de 2019 às 17:27.

Desde setembro do ano passado, quando o Hospital do Bem começou a funcionar, o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro (CHRDJC), de Patos, vem se tornando referência em cirurgia de câncer de mama.

Das 410 cirurgias oncológicas realizadas entre setembro do ano passado até 31 de agosto deste ano, 55 procedimentos foram relacionados ao câncer de mama.

De acordo com o mastologista e um dos profissionais que integra a equipe de cirurgia do Complexo, Dr. Thiago Pereira Alencar, a unidade está apta e realiza todos os procedimentos referentes ao câncer de mama, com exceção da estereotaxia.

Foto: Secom/ PB

Foto: Secom/ PB

“Não realizamos apenas esse procedimento de retirada de nódulos não palpáveis ou microcalcificações, em função de não dispormos de um mamógrafo com essa função, mas todos os demais procedimentos, a exemplo de mastectomia, esvaziamento ganglionar, cirurgias conservadoras, quadrantectomia, inclusive com a biopsia do linfonodo sentinela, entre outros, são todos feitos aqui”, afirma o médico.

Ainda de acordo com Dr. Thiago, a maior parte das mulheres com câncer de mama fará algum tipo de cirurgia como parte de seu tratamento, que dependendo da situação terá diferentes razões.

“A cirurgia pode ser realizada para remover o máximo possível do tumor, diagnosticar se a doença se disseminou para os linfonodos, reconstruir a forma da mama após a cirurgia de remoção do câncer ou mesmo aliviar os sintomas do câncer de mama avançado”, destaca o mastologista, lembrando que o Complexo ainda não realiza as cirurgias de reconstrução.

Além de dispor de equipe multiprofissional, que trabalha de forma integrada, e estrutura para a realização dos procedimentos, e ainda do suporte de um ambulatório oncológico e tratamento quimioterápico completo, além de um Centro de Imagem que realiza diversos exames, a paciente que faz seu tratamento no Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro ainda tem a vantagem de ter o tempo como seu aliado. Isto porque, explica Dr. Thiago, o intervalo entre o diagnóstico confirmado e a realização do procedimento cirúrgico não excede mais que três semanas.

“O diagnóstico precoce e a agilidade no tratamento são determinantes para aumentar as chances de cura e aqui, no Complexo, temos uma média de apenas três semanas de intervalo entre a confirmação do diagnóstico e a realização do procedimento cirúrgico nos casos de mama”, reitera o médico, que integra a equipe de profissionais ao lado dos cirurgiões Wostenildo Crispim, Antônio Segundo Neto e Manoel Dionísio.

A funcionária pública da Prefeitura de Desterro, dona Lindaci Guedes, descobriu um câncer na mama direita no início de outubro do ano passado, aos 49 anos. No dia 29 do mesmo mês, fez a cirurgia de retirada total da mama com Dr. Thiago. Além da cirurgia, ela também fez quimioterapia no Hospital do Bem. Foram dez sessões no total, sendo cinco sessões da série branca e outras cinco da vermelha.

O tratamento quimioterápico já foi concluído, com excelentes respostas e pouquíssimos efeitos colaterais. A indicação agora será a realização de Radioterapia, que ela fará em Campina Grande como complementar ao tratamento.

Para ela, dispor do serviço do Hospital do Bem fez toda a diferença. “Esse hospital é uma luz, um local abençoado, tudo aqui é bom, os médicos, as enfermeiras, toda equipe nos recebe com sorrisos, da recepção ao bloco cirúrgico, eles nos dão carinho e amor e toda a atenção e atendimentos para que a gente se sinta bem. Entramos aqui doentes e saímos bons”, disse dona Lindaci, que nunca perdeu a esperança de cura, sempre manteve o alto astral, na certeza de que otimismo seria a melhor das atitudes diante do diagnóstico.

“Primeiro tenho fé, muita fé, alegria de viver e ainda encontrei aqui, neste hospital, o suporte mais que necessário para superar essa doença. Gratidão é o que eu posso ter por todos vocês daqui”, disse ela nesta quinta-feira (26), após passar por uma consulta no ambulatório do Hospital do Bem, com a oncologista Nayhara Castro.

A consulta foi de avaliação e orientação sobre a radioterapia que será feita em Campina Grande.

Sobre cirurgias – Existem dois tipos principais tipos de cirurgia para o câncer de mama: a cirurgia conservadora da mama, também chamada de tumorectomia, quadrantectomia, mastectomia parcial ou mastectomia segmentar, que consiste na retirada do segmento ou setor da mama que contém o tumor.

O objetivo é retirar o tumor, com algum tecido normal adjacente. O quanto da mama é removida depende do tamanho e localização do tumor e de outros fatores. Já na mastectomia, toda a mama é retirada, incluindo o tecido mamário e às vezes outros tecidos próximos.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube