Quantcast

Fechar

logo

Fechar

Leonardo é surpreendido com homenagem a Leandro no início da turnê Amigos

Da Redação. Publicado em 21 de julho de 2019 às 17:42.

Foto: Reprodução/Internet

SIDNEY GONÇALVES DO CARMO

BELO HORIZONTE, MG (FOLHAPRESS) – “O corpo e a voz não são mais os mesmos, mas a emoção é três vezes maior. E esse sentimento supera tudo isso. Supera o corpo, o preparo físico e a voz”, diz Leonardo após o show Amigos – A História Continua, realizado na noite deste sábado (20), em Belo Horizonte, que marca os 20 anos do fim do programa Amigos na Globo.

“Minha voz nunca mudou, só envelheceu. A gente está sempre bem. Hoje foi uma coisa muito maravilhosa. Rolou uma energia no palco que nunca tinha visto na minha vida. Fizemos poucos shows de amigos há 20 anos, mas hoje tinha uma coisa especial. Sabe aquele amigo que está olhando para o outro e fala: “Se ele não entrar, eu ajudo ele”, completa Leonardo.

Um dos momentos mais emocionantes do show, que deixou Zezé Di Camargo & Luciano, Chitãozinho & Xororó e Leonardo com a voz embargada, foi a homenagem a Leandro, com a música “Mano”, escrita por Leonardo após a morte do irmão. Leandro morreu em 1998 vítima de um câncer de pulmão.

“Foi difícil. Eu chorei muito. Já chorava nos ensaios. Sabia que não ia aguentar. Fiz de tudo para cantar aquela estrofe, mas não aguentei”, afirma Chitãozinho, que foi acolhido por um forte abraço de Xororó durante a apresentação.

Zezé Di Carmargo também diz que todas as vezes em que eles cantam essa música a emoção sempre retorna. Ele afirma que a intensidade não é a mesma que a do show em Paris, realizado uma semana após a morte de Leandro, mas ainda é muito forte.

Na época, coube aos quatro amigos, com a ajuda da família, a tarefa de convencer Leonardo a não desistir da carreira. Após a morte do irmão, Leonardo viajou a Goiás e não sabia se voltaria algum dia para o palco.

Já Leonardo diz que Leandro “não está aqui de corpo, mas de alma e espiritualmente ele está sempre”. “Quando eu vi a imagem do meu irmão no telão foi muito emocionante. Só não chorei, porque tudo o tinha que chorar eu já chorei. Hoje lembro do meu irmão com alegria e com amor. Tudo o que ele fez por mim, por nossa família, para nossa música.”

O cantor já revelou em várias entrevistas que chegou a tirar a música “Mano” de seu repertório, porque a emoção era tamanha que a voz sumia. Dessa vez, Leonardo não foi surpreendido pelas lágrimas, mas pela própria produção do show. O músico não sabia que subiria em uma grua e cantaria “ao lado de Leandro”. O palco, em formato de “A” trouxe várias imagens de Leandro e uma queima de fogos no final para homenagear o artista.

“Foi uma surpresa para mim também.” Leonardo diz que eles ensaiaram “Mano”, porque todos concordaram que Leandro precisava estar presente nesta celebração, mas “eles não falaram que eu teria que subir na grua”. “Só ouvia no ponto: ‘Vai para grua, vai para grua'”, se diverte.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube