Quantcast

Fechar

logo

Fechar

Chanceler da Unifacisa destaca como vai funcionar o hospital Help

Da Redação*. Publicado em 19 de julho de 2019 às 11:06.

Foto: Leonardo Silva

Foto: Leonardo Silva

Foi lançado pela Unifacisa, durante evento na noite de ontem, o projeto do Hospital de Ensino e Laboratórios de Pesquisa – Help. O hospital já está em processo de construção e surge com um novo conceito tecnológico e inovador.

O idealizador do projeto, o chanceler da Unifacisa, Dalton Gadelha, durante entrevista à Rádio Campina FM, disse que este é um ‘grande e revolucionário projeto’ tanto pelo tamanho, que na primeira fase terá 205 leitos, e na segunda, chegará a 400, e pela proposta geral.

– Não se trata de um formato único de hospital, ele vai abrigar mais do que isso. Vai abrigar pesquisa, laboratórios de empresa de biotecnologia que vêm se instalar em Campina Grande para fazer pesquisas com reposicionamento de fármacos, de bioequivalência, quimioterápicos. Terá toda uma estrutura aberta a empresas-laboratórios do Brasil, e de fora, que virão se instalar dentro do hospital. A proposta é inteiramente inovadora, assim como todo nosso serviço de oncologia – disse.

O empresário ressaltou que, para este serviço foi firmada uma parceria com uma rede de hospitais de Pittsburgh, que atuará com a radioterapia.

Foto: Leonardo Silva

Foto: Leonardo Silva

– Eles vão fazer investimento na radioterapia junto conosco, vão operar com sua equipe médica e técnica e nós faremos o gerenciamento da parte administrativa. O Help já nasce com o protocolo internacional junto a essa rede que tem sede nos Estados Unidos, rede no Kuwait, Qatar, Egito. O hospital já nasce no futuro, porque é um projeto diferenciado do que já acontece no Brasil inteiro – disse.

Dalton ainda destacou uma parceria que o Help terá com o Hospital de Trauma de Campina Grande através de uma passarela, interligando ambos, para garantir a distribuição de pacientes entre os dois hospitais. Ficarão no Help os mais estabilizados, e os mais graves no Trauma e, assim, fazendo a liberação de macas e desafogando o fluxo do hospital estadual.

– Digo que será a passarela da vida, porque ela terá o condão de salvar muitas outras. A administração dos dois hospitais será isolada, o que vai haver é só a interligação de pacientes e pessoal técnico para fazer o atendimento adequado – ressaltou.

A previsão para inauguração é entre julho e dezembro de 2020, mas já em janeiro próximo passarão a funcionar pelo menos 25 ambulatórios no hospital.

*Informações da Rádio Campina FM

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube