Quantcast

Fechar

logo

Fechar

Deputados paraibanos divergem sobre vazamento de conversa entre Moro e Dallagnol

Da Redação de João Pessoa (Hacéldama Borba). Publicado em 11 de junho de 2019 às 8:05.

Os deputados da bancada federal paraibana divergiram de opiniões sobre o vazamento da conversa entre o ex-juiz Sérgio Moro, atual ministro da Justiça, e o procurador da República Deltan Dallagnol, que movimentou nas  últimas 48 horas a mídia e as redes sociais. Ambos trocaram mensagens sobre as ações da Lava Jato em Curitiba, cujo teor fora divulgado no domingo (10), pelo site The Intercept Brasil.

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

O deputado Gervásio Maia (PSB) criticou o conteúdo das mensagens e pediu a demissão imediata do ministro. Segundo ele, a cada dia que passa fica evidente a “orquestração” feita contra o ex-presidente Lula. “Tem que ser demitido. Ou Bolsonaro demite ou ele pede exoneração”, opinou.

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

Para o deputado Julian Lemos (PSL), não foi publicado nada que não fosse republicano. Ele disse que teve acesso e acha que os trechos foram seletivos, mas o que o chamou a atenção foi o “disparate de invadir um celular de um ministro da Justiça e que podem fazer isso com qualquer cidadão. O que mais me aterroriza é essa possibilidade de invasão. Isso é um abuso aos cidadãos brasileiros”, disse.

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

Já o deputado Efraim Filho (DEM) disse que o momento é de defender a aplicação da lei. “A lei tem que valer para todo mundo. Para os poderosos que foram condenados pela Lava Jato e tem que valer para os operadores do direito”, disse.

Foto: Paraibaonline

O deputado Wilson Santiago (PTB) tergiversou sobre o assunto e disse que como se trata de assuntos que interessam à população brasileira, se diz até surpreso com a participação de ministros e de juízes que têm a obrigação de ter uma isenção total em qualquer processo. “Mas vamos aguardar o apurado de tudo para posteriormente termos um posicionamento concreto”, disse.

Foto: Leonardo Silva/Paraibaonline

Foto: Leonardo Silva/Paraibaonline

Da bancada do Senado, apenas Daniella Ribeiro (PP) se manifestou e acha que o Congresso tem a obrigação de convocar o ministro ou quem estiveram à frente da Lava Lato, que foi e é extremamente importante para o país no instante que passa a limpo situações de corrupção. “Agora os meios utilizados não justificam os fins, demonstra que a gente precisa passar a limpo situações como estas”, avaliou.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube