Quantcast

Fechar

logo

Fechar

Ludgério sobre 2020: “Acredito que chegou o momento de meu nome estar na mesa”

Da Redação. Publicado em 15 de abril de 2019 às 21:04.

Foto: Ascom

O deputado estadual Manoel Ludgério (PSD) afirmou que tem a intenção de se candidatar a prefeito de Campina Grande, nas eleições de 2020, e que coloca o nome à disposição sem imposição.

Em entrevista nesta segunda-feira, 15, Manoel destacou que o nome dele está posto dentro de um “requisito de lealdade”, mas não como “instrumento de desavença” dentro do grupo político ao qual pertence.

– Eu tirei um título de eleitor, lá em 1986, para votar em Cássio, deputado constituinte. A partir daí, eu nunca deixei de seguir o meu agrupamento político em Campina Grande. Participei de momentos difíceis. Perdemos uma eleição em 2004 e passamos oito anos na oposição. Em um período desses oito anos éramos oposição no Estado, porque o governador era José Maranhão, e aqui em Campina. Fui com Cássio no momento mais difícil da sai vida pública, que foi o seu segundo mandato de governo, onde eu era o líder do governo, e fui o último a sair com ele no Palácio da Redenção com ele [Cássio], quando Zé Maranhão tomou posse. Na mesma noite tornei-me líder da oposição quando ninguém queria liderar – pontuou.

Manoel também destacou que em 2012 abriu mão de lançar a esposa, vereadora Ivonete Ludgério (PSD), para ser candidata a vice-prefeita de Campina ao lado de Romero Rodrigues (PSDB), que veio a concorrer a prefeito naquele ano e ganhou a eleição.

– Abri mão em 2012 da candidatura de Ivonete a vice-prefeita de Campina Grande. O candidato a prefeito Romero esteve na minha casa e conversamos longamente. Como você tinha, naquela época, Tatiana Medeiros e Daniella Ribeiro como candidatas a prefeita, a ideia de Romero era no sentido de ter uma mulher como candidata a vice [que seria Ivonete]. Mas, aí veio um apelo do ex-governador Ronaldo Cunha Lima pedindo que Ronaldinho fosse o candidato a vice e abrimos mão, sem nenhuma dificuldade. Então eu tenho todo um histórico de lealdade e de companheirismo, e acredito que chegou o momento de o meu nome estar na mesa para ser analisado – pontuou.

Em relação a possibilidade do prefeito Romero Rodrigues (PSDB) vir a comandar o PSD na Paraíba, Manoel frisou que o prefeito é muito bem-vindo, reforçando que a presença do gestor vem a preencher a lacuna deixada pelo ex-deputado Rômulo Gouveia, falecido ano passado.

– Na medida que você tem um nome como Romero no PSD estimularemos, já para as eleições de prefeito no próximo ano, um elenco maior de grandes nomes com expectativa de vitória. Um partido que quer crescer não pode abrir mão de uma figura como Romero Rodrigues e nem pode abrir mão da disputa de uma prefeitura como a de Campina Grande – explanou.

Manoel ainda frisou que a possível filiação de Romero e a conversa sobre quem será o candidato da legenda será uma construção a ser feita, pois há grandes quadros dentro do partido que também colocam o nome à disposição.

Indagado sobre uma possível filiação do ex-deputado Bruno Cunha Lima (sem partido), que também tem pretensões a prefeitura da cidade, Manoel salientou que o atual secretário da PMCG é um grande quadro, bem como o nome da esposa Ivonete Ludgério.

– Bruno é um grande nome, muito preparado, tem uma cabeça muito boa, um grande quadro. Se o PSD tiver um nome como Bruno como filiado, não tenha dúvidas. Se não for candidato a prefeito nas próximas eleições, é um nome a se preparar para o futuro. Já Ivonete está à disposição do partido, como em 2012 – pontuou.

Por fim, Manoel comentou que pretende seguir com a ideia de fazer plenárias em Campina Grande para conversar com a população.

*Informações da Correio FM.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube