Fechar

logo

Fechar

HU de Campina Grande promove ação educativa sobre alergia alimentar

Da Redação com Ascom. Publicado em 12 de abril de 2019 às 19:21.

Neste sábado (13), o Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC-UFCG), da Universidade Federal de Campina Grande e vinculado à Rede Ebserh, vai realizar uma ação educativa na Praça da Bandeira, em Campina Grande, com o objetivo de orientar a população sobre o que é alergia alimentar, sintomas, diagnósticos e avanços no tratamento.

No local, a comunidade também terá a oportunidade de presenciar a feitura de um bolo que não inclui ovo e leite entre os ingredientes. Dos tipos de alergia que levam pacientes ao HUAC, em torno de 30% estão relacionados à alergia alimentar.

O evento ocorrerá das 9h às 12h30, com a participação de alergologistas do Hospital Universitário, estudantes de Medicina e outros profissionais da saúde que trabalham na área.

A atividade encerra a programação local da Semana Mundial da Alergia, comumente celebrada de 7 a 13 de abril. Este ano, o tema central é “Alergia Alimentar: Um Problema Global”.

No Brasil, a campanha é capitaneada pela Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai). Em nível global, trata-se de uma iniciativa da Organização Mundial de Alergia (WAO, na sigla em inglês).

De acordo com a alergologista e imunologista Socorro Viana, que integra o corpo de especialistas do HUAC, o propósito da ação é conscientizar a comunidade sobre diagnóstico, tratamento e prevenção das alergias provocadas por alimentos.

Foto: Ascom

“Alergia alimentar é considerado um problema de saúde pública. Estima-se que a prevalência seja de 6% entre menores de 3 anos de idade e 3,5% entre adultos. Especialmente neste sábado, vamos fazer o esclarecimento à toda a população de como estão aumentando as alergias e o que está levando a isso. Também queremos propagar o que o paciente que, sabidamente é alérgico, deve fazer para evitar crises importantes que podem cursar para um desfecho fatal”, afirmou.

Atualmente, mais de 170 alimentos são considerados potencialmente alergênicos. Os que mais causam alergia, segundo a especialista, variam conforme a faixa etária.

“Na infância, sabemos que ocorre especialmente com leite e ovo, mas teoricamente qualquer proteína pode levar à alergia; já entre os adultos, principalmente na nossa região, o maior problema é com frutos do mar, destacando-se aí camarão e caranguejo. Alergia a oleaginosas, como o amendoim, também é frequente”, disse Socorro Viana.

A alergologista do HUAC também lembrou que, ainda hoje, as pessoas fazem muita confusão entre alergia e intolerância alimentar. “Alergia é um processo imunológico bem mais grave enquanto que intolerância, digamos assim, é um processo parcial — o organismo não produz a enzima e, por isso, a pessoa tem crises. A alergia acontece em qualquer faixa etária, especialmente nos pequenos, e a intolerância é mais no curso dos extremos das faixas etárias, como criança pequenininha e idoso’, explicou.

A médica Socorro Viana aproveita o momento para fazer um convite à comunidade. “Chamamos a população para comparecer, neste sábado, ao nosso evento na Praça da Bandeira, onde estaremos celebrando, como em todo o mundo, a Semana Mundial da Alergia”. A alergologista ressaltou que a iniciativa é um momento importante de conscientização e orientação das pessoas para um problema muito sério.

SOBRE A EBSERH – Desde dezembro de 2015, o HUAC-UFCG é filiado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal que administra atualmente 40 hospitais universitários federais.

O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube