Fechar

logo

Fechar

Em CG, Justiça proíbe que paralisação de motoristas seja de forma integral

Da Redação. Publicado em 19 de março de 2019 às 16:57.

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

Se os motoristas de ônibus de Campina Grande, no Agreste paraibano, paralisarem as atividades do transporte público, a categoria terá que cumprir algumas condições determinadas pelo Tribunal Regional do Trabalho da 13ª Região, na Paraíba.

Com decisão proferida pelo juiz Rodrigo Ferreira, uma ação tutelar antecedente determina que a paralisação mantenha uma frota mínima de 60% nas linhas que atendam hospitais e casas de cuidado à saúde humana e 30% nas demais.

A petição foi ingressada por Félix Neto, superintendente da STTP, Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos.

“Ingressamos com ação judicial para garantir o funcionamento da frota (ainda que reduzida), em benefício dos usuários do transporte público”.

A medida foi concedida 2 dias após o presidente do Sindicato dos Condutores, Antonino Macedo, alegar que a categoria poderia parar por tempo indeterminado por falta de aumento salarial e de repasses do ticket de alimentação.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube