Fechar

logo

Fechar

“Assistência obstétrica não é uma prerrogativa do Estado”, diz gestor

Da Redação. Publicado em 29 de março de 2019 às 21:45.

Foto: Paraibaonline

“A assistência obstétrica não é uma prerrogativa do Estado, mas sim dos municípios”. Assim respondeu Geraldo Medeiros quando questionado sobre a reivindicação da Prefeitura de Campina Grande pela construção de uma nova maternidade no município.

O comentário foi feito na segunda-feira (25) quando o secretário-executivo de gestão hospitalar da Paraíba esteve na cidade a propósito de acompanhar a agenda do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, no Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea).

Como solução para a superlotação do Isea, Geraldo Medeiros propôs que o Ministério Público fosse acionado para que os municípios do entorno que estão recebendo a verba federal cumpram as obrigações de prestar serviço de obstetrícia para gestantes.

Segundo o prefeito Romero Rodrigues (PSDB), o Isea recebe pacientes de mais de 180 municípios diferentes, sendo que 31 destes municípios são de outros Estados, como Pernambuco (PE) e Rio Grande do Norte (RN): “Só o custo do atendimento para outros estados é da ordem de R$ 5 milhões anuais”.

Com informações da Rádio Caturité FM.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube