Fechar

logo

Fechar

Ministro afirma que privilegiados têm impedido a reforma e pede ajuda da imprensa

Da Redação. Publicado em 20 de fevereiro de 2019 às 20:10.

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

THIAGO RESENDE E BERNARDO CARAM

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – O ministro Paulo Guedes (Economia) disse que “um grupo de interesses corporativos, privilegiados tem impedido essa reforma [da Previdência] há décadas”.

A proposta de reforma nas regras de aposentadorias foi apresentada pelo governo nesta quarta-feira (20). “Menos de 6 milhões de pessoas têm impedido uma reforma que pode ajudar 200 milhões de brasileiros. E esses menos de 6 milhões têm tido sucesso porque mentem, joga com falsidades”, afirmou o ministro.

Ele, no entanto, não informou quem seriam essas pessoas que pressionam contra as alterações.

Guedes reconheceu que haverá críticas à proposta, mas voltou a frisar a necessidade de aprovar o endurecimento das regras e a criação de um regime de capitalização, pois o modelo atual já está com ameaça de insolvência mesmo antes do envelhecimento do país.

“Se é uma reforma que está reduzindo desigualdades, se ela está removendo privilégios, ela está tirando o espaço para fraudes, ela vai democratizar a poupança, ela vai acelerar o crescimento, ela vai reduzir os encargos trabalhistas lá na frente porque é um regime de capitalização, vai aumentar a produtividade do trabalho porque ela acumula o capital, acelera o crescimento, se é isso, vocês têm estudar isso e não ficar só criticando”, declarou.

Guedes pediu o apoio da imprensa para convencer a população e o Congresso sobre a importância da reforma da Previdência.

Em novembro do ano passado, ele chegou a defender “prensa” no Congresso para aprovar o projeto.

Nesta quarta-feira, ele apresentou uma nova versão da declaração: “Agora eu gostei: a imprensa no Congresso”. E concluiu dizendo que “o Congresso está apoiando a reforma.

Matérias Relacionadas
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube